Menu
segunda, 06 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CAMARA - vacinaçao
Polícia

Vereador aciona polícia após ser ameaçado por 'jornalista' na Capital; ouça

'Depois o bagulho será resolvido fora da linha política, vai ser resolvido fora daí quem avisa amigo é', disse o bandido

13 setembro 2018 - 09h30Por Dany Nascimento

O vereador Vinicius de Siqueira (DEM) registrou um Boletim de Ocorrência, na tarde de ontem (12), após ser ameaçado por Fabiano Portilho, homem que se identifica como jornalista e é costumaz 'frequentador' das prisões regionais.

As ameaças ocorreram através do aplicativo de WhatsApp. O parlamentar anexou, na denúncia, áudios onde Fabiano faz ameaças alegando que Siqueira estaria traindo a aliança e mandando ‘bater’ no governador e candidato a reeleição, Reinaldo Azambuja (PSDB). Portilho ameaça 'derrubar' o mandato de vereador de Siqueira.

Ô bicho, não falei para você parar com aquele pessoal da MBL de bater no governador? Tem que ter vergonha na cara, você faz parte da aliança e ainda fica mandando os caras baterem por trás. Se você não parar com isso vou desvendar as falcatruas sua e do Jean Michel Marsala e vou te derrubar antes de completar três anos de vereança, Vamos parar de canalhice”, diz o 'jornalista', no áudio divulgado.

No segundo áudio enviado ao vereador, Fabiano questiona a posição do vereador e do deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM). “Parece que vocês estão jogando contra, qual que é a de vocês? Qual que é a sua? Qual que é a do Mandeta?”.

No último áudio, Portilho diz que Vinicius pode entregar os áudios para quem achar melhor, mas afirma que a desavença será resolvida fora do cenário político. “Pode entregar esse áudio para quem você quiser, depois o bagulho será resolvido fora da linha política, vai ser resolvido fora daí quem avisa amigo é”.

Escute as ameaças:

Questionado sobre a origem das ameaças, o vereador afirma que não existe nenhuma relação de negócio com Jean Michel e que apenas recebeu doação de campanha do empresário. “Os problemas do Jean Marsala são particulares dele, aliás, da empresa dele. Não tenho qualquer relação com o negócio do cara. Ele foi meu doador de campanha como qualquer um dos que estão doando nessa. Na época ainda o pesquisei antes de receber o dinheiro. Não tinha nem Boletim de Ocorrência contra o cara. Não tinha processo no Fórum. Nada, absolutamente nada”.

Calúnias

Portilho responde ainda por diversos processos, inclusive do TopMídiaNews, por ofensas, calúnias e difamações publicadas em redes sociais e sem base concreta alguma. Contra ele há até determinação de retirada das ofensas do Facebook; ordem que ele ilegalmente descumpriu. Agora, o próprio Facebook foi notificado para a retirada dos posts ofensivos.

Antecedentes

Ontem, Fabiano Portilho Coene foi preso novamente em Campo Grande, por ordem da Justiça. No dia 2 de agosto, ele foi parar na cadeia por conta de crime eleitoral. Agora, a acusação é de extorsão contra um famoso empresário da Capital, que já morreu.

A decisão foi do juiz Márcio Alexandre Wust, da 6ª Vara Criminal de Campo Grande, datada do dia 20 de agosto. Leia mais aqui.