Menu
sábado, 26 de setembro de 2020
Política

'Pai da criança': Dagoberto reclama autoria de projeto de Bolsonaro para CNH

Deputado federal diz que apresentou projeto igual no ano passado

05 junho 2019 - 09h30Por Celso Bejarano, de Brasília

Projeto de lei entregue nesta terça-feira (4) na Câmara dos Deputados, pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), que mexe no limite de pontos necessários para a suspensão da CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e ainda amplia de cinco para dez anos a validade do documento, deve ser sancionado antes do recesso parlamentar, que começa no dia 17 de julho. É o que acha o deputado federal sul-mato-grossense Dagoberto Nogueira, do PDT.

Outra observação do parlamentar: o projeto de Bolsonaro, compromisso de campanha dele, é bem parecido ao apresentado pelo próprio Dagoberto, em abril do ano passado. Ou seja, o presidente encampou uma ideia que já havia sido debatida no Senado.

Hoje, o projeto de Dagoberto está parado. Ele disse ter apresentado a proposta pensando em profissionais diretamente ligados à estrada e vias urbanas, como motoristas de ônibus, caminhoneiros e taxistas. “Minha proposta é também a de aumentar de 20 para 40 pontos para suspensão da carteira. O profissional penalizado pode perder o emprego, a profissão”, disse o deputado.

Dagoberto citou como exemplos de situações que podem punir o motorista, de maneira suspeita, os radares instalados na BR-262, que liga Campo Grande a Corumbá. Ele disse que entre Miranda e Aquidauana a velocidade permitida é de 100 km/hora. “De repente, num trecho de dois quilômetros, a velocidade cai para 80 km, sem justificativa, isso tinha de acabar, é a indústria da multa”, criticou o parlamentar, que já presidiu o Detran de MS.

Para o projeto de Bolsonaro virar lei é preciso que a proposta seja examinada pelos deputados federais e senadores.

Deputado de MS diz que projeto da CNH de Bolsonaro foi iniciativa dele from Top Mídia News on Vimeo.

Leia Também

Brasil registra 869 novas mortes nas últimas 24 horas
CORONAVÍRUS
Brasil registra 869 novas mortes nas últimas 24 horas
Primeiro castramóvel chega em janeiro e vai atender bairros mais vulneráveis em Campo Grande
Cidade Morena
Primeiro castramóvel chega em janeiro e vai atender bairros mais vulneráveis em Campo Grande
Em dois anos, MS ganha 54 mil eleitores e mulheres definem eleição
Cidade Morena
Em dois anos, MS ganha 54 mil eleitores e mulheres definem eleição
Bebê com atrofia muscular morre após campanha para importar remédio de cerca de R$ 11 milhões
Geral
Bebê com atrofia muscular morre após campanha para importar remédio de cerca de R$ 11 milhões