(67) 99826-0686

Para Reinaldo Azambuja, campanha em Campo Grande 'ficou banalizada'

Governador afirmou que ataques pessoais prejudicam o eleitor

16 SET 2016
Rodson Willyams
11h10min
Foto: Geovanni Gomes

O governador Reinaldo Azambuja, do PSDB, afirmou que acredita em uma banalização da campanha eleitoral em Campo Grande, em especial devido à ataques entre candidatos que disputam a prefeitura. Segundo ele, a questão que era para ser 'propositiva' se tornou 'velha e ultrapassada'. Porém, os ataques estariam pior por meio das redes sociais. A declaração foi dada na manhã desta sexta-feira (16), durante agenda pública realizada na Governadoria.

Azambuja garantiu que tem tentado, por meio dos programa eleitoral, chamar a atenção da população sobre as situações de difamação, xingamentos e de baixarias que partem de outros candidatos. "Tenho procurado falar sobre isso nos programas. Acho que esse tipo de campanha é velha e ultrapassada".

Para ele, os ataques tem se fortalecido por meio das redes sociais. "Basta olhar nas redes sociais, e aí, isso é de todos os candidatos que banalizaram aquilo que era para ser prepositiva acabou ficando banalizado".

Conforme Reinaldo, o debate que deveria focar em programas de governo. "Primeiramente, falar a verdade e mostrar o programa de governo e dizer do porquê do interesse de administrar Campo Grande. As coisas não estão bem".

Ele citou um exemplo ligado ao sistema de saúde. "Imagina um hospital público que teria que fazer atendimento de média e alta complexidade, e hoje funciona como quase um posto de saúde de atenção básica, porque os serviços de atenção básica do município não funcionam, que seria o posto de saúde. Olha onde chega, tira um hospital que deveria atender alta e média complexidade para fazer trabalho que a prefeitura não dá conta de fazer", comentou.

Reinaldo ainda destacou que a candidata do seu partido, a vice-governadora Rose Modesto, do PSDB, é a mais preparada. "Acho que a Rose está preparada para mostrar o programa e não tem muito milagre em gestão pública. A gente tem pactuar prioridades e ela já pontuou isso no seu programa de governo, e vejo que é isso que ela tem que mostrar, não é com ataques e nem xingamentos", finalizou.

Veja também