Menu
Busca segunda, 06 de julho de 2020
ALMS
Política

Bancada de MS pressiona e ministro promete contemplar Bioceânica

A senadora Simone Tebet reclamou do tratamento diferenciado para o Estado

19 setembro 2019 - 13h25Por Rayani Santa Cruz

Em reunião no Ministério da infraestrutura, nesta quinta-feira (19), a senadora Simone Tebet (MDB-MS) pressionou e disse que a bancada não aceitar tratamento diferenciado para o Mato Grosso do Sul em relação às prioridades e a Bioceânica. 

A reunião teve a presença do ministro substituto, Marcelo Sampaio, do diretor-geral do DNIT, general Antônio Leite dos Santos Filho, parlamentares da bancada e representantes do governo de MS. 

O encontro foi marcado para que os parlamentares destacassem as prioridades do Estado, uma vez que o orçamento previsto do Ministério em 2020 para o Mato Grosso do Sul será inferior em mais de R$ 100 milhões em relação ao deste ano. Em 2019, o orçamento para investimentos foi de R$ 211 milhões. Para o próximo ano, o valor cai para cerca de R$ 117 milhões.

Em relação à manutenção de rodovias, reduziu de R$ 142 milhões para R$ 113 milhões. Por isso, Ministério conta com a apresentação de emendas parlamentares para reforçar o caixa. 

Bioceânica

O ministro substituto fez uma explanação a respeito das obras viáveis para conclusão, diante da realidade de baixo orçamento. Ele explicou que em 2020 não há previsão orçamentária para a obra de acesso pela margem brasileira à ponte Binacional Brasil-Paraguai, em Porto Murtinho, na BR-267/MS. Para viabilizar a obra, seria necessária a apresentação de emenda parlamentar de R$ 1 milhão.  

Os três senadores e o deputado Dr. Luiz Ovando explicaram que a rota Bioceânica é a obra mais emblemática do Estado e trará enormes benefícios para o Brasil. 

"Ficamos estarrecidos ao ver que foi cortada a verba para concluir o estudo de viabilidade da Bioceânica, que já está em andamento. Precisamos de cerca de R$ 770 mil. Um Ministério que não tem R$ 1 milhão para um projeto dessa envergadura, como o da Rota Bioceânica, tem que fechar as portas”, disse. 

Os senadores Nelsinho Trad, Soraya Thronicke e o deputado Dr. Luiz Ovando fizeram coro às críticas. Eles ressaltaram que a Bioceânica representará um grande diferencial para o Brasil, já que o estado é um grande produtor e exportador do agronegócio, sem contar na interligação cultural, educacional e turística que a rota promoverá. 

Após ouvir as argumentações da bancada, o ministro substituto, Marcelo Sampaio, disse que a equipe técnica vai se reunir para readequar a prioridade de destinação de recursos e que a rota Biomecânica será contemplada.

(Com informações da Assessoria)

Leia Também

Mulher desaparecida no Tiradentes é encontrada pela família
Cidade Morena
Mulher desaparecida no Tiradentes é encontrada pela família
Em época de pandemia, ABMCJ/MS realiza posse de diretoria por videoconferência
Cidades
Em época de pandemia, ABMCJ/MS realiza posse de diretoria por videoconferência
Passageiros recebem álcool em gel e passam por medição de temperatura em terminais
Cidade Morena
Passageiros recebem álcool em gel e passam por medição de temperatura em terminais
ATENÇÃO: ameba 'comedora de cérebro' é encontrada nos EUA
Saúde
ATENÇÃO: ameba 'comedora de cérebro' é encontrada nos EUA