Menu
Busca sábado, 30 de maio de 2020
camara municipal
Política

Com emenda de vereadores, desconto para contribuintes no Refis pode chegar a 90%

O Programa inicia-se no dia 1º de julho de 2019 e termina no dia 12 de agosto de 2019

11 junho 2019 - 16h40Por Da redação/Câmara CG

Vereadores da Câmara Municipal de Campo Grande aprovaram, na sessão ordinária desta terça-feira (11), projeto da prefeitura para instituir o Programa de Pagamento Incentivado (PPI), conhecido como Refis, para contribuintes quitarem suas dívidas. O programa terá vigência de 1° de julho até 12 de agosto deste ano. Emenda dos vereadores ampliou em 10% os descontos nos juros para as negociações, os quais podem chegar a 90% no caso de pagamento à vista.   

O Projeto de Lei Complementar 640/19, do Executivo, foi aprovado em regime de urgência, em única discussão e votação, para instituir o PPI para pagamento de crédito tributário ou não tributário e dá outras providências. O objetivo é dar oportunidade aos contribuintes campo-grandenses de regularizar cujo fato gerador tenha ocorrido até 31 de dezembro de 2018, estando estes inscritos ou não em dívida ativa, ajuizados ou não, com exigibilidade suspensa ou não.

O Programa inicia-se no dia 1º de julho de 2019 e termina no dia 12 de agosto de 2019. Com a emenda dos vereadores, o programa passa a prever desconto de 90% da atualização monetária, dos juros de mora incidentes sobre o valor do crédito tributário e multa, quando houver, no caso de pagamento à vista. Para o parcelamento em até seis meses, a remissão chega a 75%. Já para quem dividir os débitos em 12 vezes, o desconto será de 30%.      

O vereador Prof. João Rocha, presidente da Câmara Municipal, destacou que se trata de oportunidade para o cidadão renegociar as dívidas e ficar em dia com o Fisco. “No começo do ano, as pessoas têm várias despesas, o ‘cobertor é curto’ e não é possível fazer frente a todas as contas. É uma oportunidade para o cidadão de bem cumprir suas obrigações. Fizemos emenda pela Casa, aumentando em 10% todos os descontos sobre os juros em mora. Isso é conquista desta Casa junto ao Executivo, que conseguirá arrecadar mais e, assim, aplicar bem os recursos arrecadados”, disse.

O presidente da Casa de Leis lembrou que a Prefeitura está enfrentando dificuldades financeiras em decorrência da crise e que a aplicação dos recursos arrecadados será revertida para a cidade. “O projeto é bom para o cidadão, bom para o Executivo e esse recurso vai retornar ao campo-grandense em forma de benefícios e obras”, afirmou. 

O vereador Chiquinho Telles, líder do prefeito na Câmara, ressaltou a oportunidade para contribuintes ficarem em dia. “A Câmara tem dado ferramentas para o prefeito trabalhar. A Casa está fazendo justiça social, com votação do Refis”, disse. O Projeto, com a emenda dos vereadores, ainda precisa ser sancionado pelo prefeito e publicado em Diário Oficial para entrar em vigor.

Leia Também

PÁGINA VIRADA: sem constrangimento, Willian Waack comenta protesto de negros nos EUA
Geral
PÁGINA VIRADA: sem constrangimento, Willian Waack comenta protesto de negros nos EUA
PF diz ao STF que vai ouvir Bolsonaro por causa das acusações de Moro
Geral
PF diz ao STF que vai ouvir Bolsonaro por causa das acusações de Moro
Moro sugere que Bolsonaro usou lei anticrime para proteger o filho Flávio
Cidades
Moro sugere que Bolsonaro usou lei anticrime para proteger o filho Flávio
Maia diz que Bolsonaro não 'comprou' Centrão: 'relação democrática'
Geral
Maia diz que Bolsonaro não 'comprou' Centrão: 'relação democrática'