Menu
domingo, 13 de junho de 2021
Política

Após desistência do PRP, Coronel David anuncia advogada com candidata a vice

Juliana Padilha está filiada ao PSC desde o ano passado

09 agosto 2016 - 17h02

O candidato a prefeito de Campo Grande, deputado estadual Coronel David (PSC), anunciou nesta terça-feira (09), a troca de seu candidato a vice na chapa majoritária. O partido escolheu lançar chapa pura com a advogada e representante comercial Juliana Padilha (PSC) como candidata a vice-prefeita.

Juliana Padilha se filiou ao PSC no final do ano passado e era candidata a vereadora pelo partido. Recebeu o convite na noite desta segunda-feira (8), após visita de Coronel David e do presidente municipal do partido, Jaber Candido. “Na hora vi que era um chamado de Deus. Olhei para o meu marido e disse que íamos enfrentar essa batalha”, disse.

No sábado (6), o PSC havia divulgado coligação com o PRP e Renato Gomes como candidato a vice-prefeito. Entretanto, o diretório estadual do PRP destituiu toda diretoria do municipal de Campo Grande e, após analise do jurídico do PSC, foi aconselhado a não manter Gomes como vice.

“Não foi uma conversa fácil. Mas Renato entendeu. Nós que pregamos a legalidade dos atos e a nova política, não poderíamos embarcar em uma situação que depois poderia ser questionada. Tanto que Renato Gomes afirmou que, apesar de ficar triste com a notícia, percebeu que estava tratando com pessoas sérias”, afirmou Coronel David.

Em relação a propostas de campanha, David afirmou que pretende melhorar o atendimento na saúde através da valorização dos profissionais e da gestão dos recursos. “Nos últimos anos houve um investimento federal muito grande na construção de unidades de saúde. O problema hoje é atendimento. E precisamos motivar os médicos melhorando os seus salários. Precisamos valorizar as pessoas que cuidam das pessoas”, afirmou.

Em relação à segurança pública, Coronel David destacou que vai trabalhar em conjunto com o Governo do Estado e tem como um dos objetivos realizar um trabalho de humanização da guarda municipal. “Eu peguei situação parecida quando estive no governo e focamos no trato comunitário da polícia militar, estreitando a relação da população com a Polícia, através dos conselhos comunitários de segurança pública”, afirmou.