Menu
sexta, 17 de setembro de 2021 Campo Grande/MS
CAMARA
Política

Coronel David diz não ter disputado cargo na Mesa Diretora da Assembleia 'em nome de pacto'

Deputado do PSL integrou G-10, grupo que definiu eleição de Paulo Corrêa como presidente da Casa

01 fevereiro 2019 - 14h50Por Celso Bejarano

O deputado estadual Carlos Alberto David dos Santos (PSL), 53, coronel reformado da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, aparentava um certo desconforto logo depois da eleição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de MS, definida na manhã desta sexta-feira (1), data da posse dos 24 parlamentares.

Coronel David, como é mais conhecido, eleito com 46 mil votos, disse que a ideia original era brigar por um dos sete cargos que integram a diretoria da AL-MS. Contudo, por cumprir o desejo do G-10, como foi batizado o grupo que sustentou a vitória da chapa única liderada pelo deputado Paulo Corrêa (PSDB), eleito o presidente do legislativo estadual, resolveu recuar.

No caso, David optou pelo “consenso” firmado pelo G-10. Coronel Davi e o capitão Renan Contar, também do PSL, foram os mais bem votadas na disputa pelos mandatos de deputados.

De lado o incômodo político, o coronel disse que vai representar os 46 mil votos que o elegeram e seguir pleiteando por projetos que havia iniciado na gestão passada – ele assumiu mandato por um período por ter conquistado a primeira suplência nas eleições de 2014.

Coronel David foi o primeiro do Estado a apoiar a candidatura do presidente Jair Bolsonaro, seu parceiro de sigla.

“Vamos trabalhar pelos projetos ligados à segurança pública e programa social”, afirmou o deputado que, assim que eleito, foi cogitado a assumir o comando da secretaria de Segurança Pública, mas rejeitou a ideia.