Menu
segunda, 20 de setembro de 2021 Campo Grande/MS
Política

'Cova América': anúncio de Bolsonaro já tem apelido para políticos de MS

Sediar copa de futebol com quase meio milhão de mortos soou como deboche para oposição ao presidente

01 junho 2021 - 13h00Por Diana Christie

Ao invés de comemorar, a oposição ao presidente Jair Bolsonaro ficou ofendida com o anúncio de que a Copa América será sediada no Brasil em um dos piores momentos da pandemia da covid-19. Até ontem, o país já tinha ultrapassado a marca das 462 mil mortes pelo novo coronavírus.

O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Henrique Mandetta chegou a dar um apelido para a competição: “A Cova América chega bem mais rápido que as vacinas e o bom senso. Gol contra a vida. Só o vírus comemora”, publicou no Twitter, na noite desta segunda-feira (31).

“Pandemia em expansão. Brasil é, neste momento, um grande covidário. Hoje ficamos sabendo que o Brasil vai sediar a "Cova América". Um total cinismo em relação ao que está acontecendo. Inacreditável”, complementou.

O deputado federal Vander Loubet (PT) reproduziu desabafo de jornalista esportivo da Rede Globo. “A indignação do Luís Roberto é justificável. Nós brasileiros somos apaixonados por futebol, mas não tem cabimento uma Copa América no Brasil neste momento da pandemia, com uma possível 3ª onda batendo à nossa porta e com falta de vacinas, fruto do negacionismo desse desgoverno”. Assista:

São paulino de carteirinha e presidente do PTB de Mato Grosso do Sul, Delcídio do Amaral costuma publicar diariamente sobre o futebol brasileiro. Mesmo assim, não deixou de alfinetar a decisão. “Vai ser difícil essa #CopaAmerica2021 no Brasil! A conferir!”.

Em Campo Grande, a vereadora Camila Jara (PT) afirmou que “já está bem claro que o governo não está nem aí pra nada mesmo”. Ela ainda ironizou o tempo de resposta do presidente, com vários emojis, onde Bolsonaro ‘dorme’ para responder os e-mails com ofertas de vacina, mas está atento para atender ao Conmebol.

Da bancada sul-mato-grossense, os principais apoiadores do presidente não se posicionaram sobre o assunto nas redes sociais. Até o fechamento deste texto, Luiz Ovando, Coronel David e Capitão Contar comentavam outros temas no Facebook e Twitter.