TJMS AGOSTO 2022
TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
segunda, 08 de agosto de 2022 Campo Grande/MS
SENAI SUPER BANNER JULHO E AGOSTO 2022
SENAI MOBILE JULHO AGOSTO 2022
SENAI MOBILE JULHO AGOSTO 2022
Política

Deputados de MS comentam escorregadas da base de Bolsonaro e apostam em sucesso de CPI

Deputada governista pediu a saída de Renan Calheiros da relatoria e pode ter 'melado' estratégia

27 abril 2021 - 17h00Por Rayani Santa Cruz

O mundo político brasileiro está em movimento e, nesta terça-feira (27), o Senado instala a CPI da Covid para investigar o governo federal. Deputados de Mato Grosso do Sul comentaram sobre as investigações. 

Fábio Trad (PSD) alega que a deputada Carla Zambelli (PSL-SP) deu um tiro no pé ao pedir na Justiça o impedimento do senador Renan Calheiros (MDB-AL) para a relatoria da Comissão.

"Quem instruiu a deputada governista a recorrer ao Judiciário para impedir um senador de ser o relator de uma CPI não deve gostar do governo. Só pode!", disse o parlamentar. 

Ontem, um juiz suspendeu eventual indicação de Calheiros, mas o Senado já sinalizou que não deve acatar a decisão e a Mesa Diretora da Casa e o MDB recorreram da decisão.

A favor da CPI, o deputado Dagoberto Nogueira (PDT) vem comentando desde ontem sobre a desorganização e escorregadas do governo federal. "Esse governo é o maior responsável pela situação que nosso país se encontra e deve ser responsabilizado. Os erros estão claros e vão ser mostrados nessa CPI."

Na 1ª reunião, os membros da comissão elegerão o presidente e o vice-presidente. O presidente é quem vai indicar o relator da CPI. A sessão será semipresencial, e a base aliada de Bolsonaro terá minoria entre os titulares, segundo o G1.

O deputado Vander Loubet (PT), que é a favor da CPI, diz que a apuração das responsabilidades é importante devido à situação caótica na saúde do país. "Precisamos investigar o que nos levou a isso - o que não seria muito difícil, já que as razões saltam aos olhos."

O foco inicial da CPI deve ser a demora na aquisição de vacinas e a propaganda estatal de remédios sem eficácia.