Menu
sexta, 04 de dezembro de 2020
Política

CPI da Energisa irá fazer perícia em relógios e transformadores de consumidores

Os escolhidos serão consumidores que fizeram reclamações no Procon-MS

20 fevereiro 2020 - 17h54Por Rayani Santa Cruz

O presidente da CPI da Energisa, deputado Felipe Orro (PSDB), disse que entregou ao presidente da Assembleia Legislativa, deputado Paulo Corrêa (PSDB), o orçamento para a contratação de empresa para periciar 200 medidores de energia e transformadores.

Questionado se a Casa de Leis irá liberar a verba para cumprir o orçamento, o parlamentar acredita que sim.
“A parte de contratar é da Casa, eu acredito que deva ser protocolada o mais rápido possível pela importância da CPI. Encaminhamos o orçamento, agora a contratação é com eles. Se vai abrir licitação ou outra coisa, será decisão deles”, explicou.

Ele diz que o orçamento final também depende do número integral de análises de transformadores. Os 200 medidores serão retirados das residências e levados para serem periciados. A escolha será de modo aleatório, entre os consumidores que fizeram reclamações no Procon-MS, relacionadas a abuso de cobrança da tarifa de energia. 

“Provavelmente será feito principalmente sobre aqueles que tiveram maiores alterações. Vamos pegar os que denunciaram”, destaca.

Orro acredita que até a próxima reunião, marcada para a próxima terça-feira, às 14h, que será aberta ao público, a questão do orçamento já deva ser concluída. 

 

Leia Também

Campanha Nome Limpo da ACICG termina na próxima sexta-feira
Economia
Campanha Nome Limpo da ACICG termina na próxima sexta-feira
Chuva foi ontem, mas quase 20 bairros seguem sem energia em Campo Grande
Cidade Morena
Chuva foi ontem, mas quase 20 bairros seguem sem energia em Campo Grande
Justiça decide pela prisão de jovem que matou namorada para defender bebê
Polícia
Justiça decide pela prisão de jovem que matou namorada para defender bebê
Denúncia diz que funcionários de loja no Centro estavam com Covid-19, mas Sindicato desmente
Cidade Morena
Denúncia diz que funcionários de loja no Centro estavam com Covid-19, mas Sindicato desmente