Menu
segunda, 17 de maio de 2021
MS CRESCE PELA VIDA 14 a 18/05/2021
Política

Três deputados de MS pressionam para privatização dos Correios

Bancada federal do Estado se dividiu em relação ao tema; tema deve ser votado com urgência

22 abril 2021 - 17h00Por Rayani Santa Cruz

Os deputados federais Bia Cavassa (PSDB), Luiz Ovando e Trutis, ambos do PSL, votaram a favor do regime de urgência para apreciação da discussão sobre a privatização dos Correios. Pela proposta, a União deverá manter o chamado "serviço postal universal”, que inclui encomendas simples, cartas e telegramas.

A urgência na tramitação foi aprovada na terça-feira (20), por 280 votos a 165. O Projeto de Lei 591/21 autoriza a exploração dos serviços postais pela iniciativa privada, inclusive os prestados hoje em regime de monopólio pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), estatal 100% pública.

O bolsonarista deputado Luiz Ovando é a favor da privatização e diz que a aprovação do projeto será um marco postal com modernização do sistema brasileiro. Para ele, os Correios só têm a ganhar com a nova política. 

“Um ambiente favorável para a atração de capital é o único caminho para alavancar a empresa, ganhar mercado e, consequentemente, aumentar suas contratações a médio e a longo prazos. Não se trata da venda da estatal, pois a empresa continuará com exclusividade em alguns segmentos, como o serviço postal. Apesar da oposição ter trabalhado contra a proposta, a mudança não será de uma hora para outra, devemos abrir caminho para debatermos amplamente o que é melhor para o Brasil e para toda a população.”

No mês de fevereiro, o presidente Jair Bolsonaro foi pessoalmente ao Congresso Nacional entregar o projeto e a expectativa dele é que seja aprovado. O deputado Loester Trutis também é favorável e já fez diversos posts na rede social falando sobre o tema. Já a deputada Bia Cavassa, que é suplente da ministra Tereza Cristinam corriqueiramente vota a favor das pautas governistas.

Contra 

Rose Modesto (PSDB), Fábio Trad (PSD), Dagoberto Nogueira (PDT) e Vander Loubet (PT) votaram contra o requerimento que pede regime de urgência na votação. Os parlamentares são contrários a privatização e já expuseram a opinião. Eles assinaram abaixo-assinado contra a privatização dos Correios em reunião com representes dos trabalhadores dos Correios de Mato Grosso do Sul ao início da tramitação do projeto.

Vander Loubet comentou o voto contrário da última sessão no Twitter. “Mantendo o compromisso que sempre tive com os trabalhadores e trabalhadoras dos Correios, hoje votei contra o regime de urgência para apreciação do PL 591/21, que é o projeto do governo de privatização dos Correios.” 

O deputado Beto Pereira (PSDB) não participou da sessão e não emitiu opinião sobre o tema.