Menu
terça, 27 de julho de 2021
SEGOV - MICROCREDITO 27 A 29/07
Política

Deputado de MS defende pena de morte para mãe e padrasto de Henry

Trutis ainda disparou sobre a proibição das discussões sobre o assunto

16 abril 2021 - 07h00Por Vinicius Costa

O deputado federal Loester Trutis (PSL) utilizou as redes sociais para defender pena de morte para os pais do menino Henry Borel, de 4 anos, assassinado após inúmeras agressões.

O político sul-mato-grossense criticou a forma como o país trata crimes hediondos e alegou que em "países mais sérios", a "injeção letal para esses monstros era o mínimo".

"Quanto ao caso Henry: acredito que só pena de morte para essa mãe e padrasto dos infernos seria o justo. Infelizmente os nádegas flácidas da constituinte de 88 proibiram até a discussão sobre o assunto", disparou no Twitter.

A investigação do caso Henry

O ex-vereador Dr. Jairinho e Monique Medeiros são acusados pela morte do garoto. De acordo com a Polícia Civil do Rio de Janeiro, o político teria praticado sessões de tortura em Henry, semanas antes da morte dele.

O laudo da necropsia feito pelo Instituto Médico-Legal (IML) revelou que no corpo de Henry tinha um total de  23 lesões que não foram consideradas compatíveis com uma queda da cama.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu, na manhã desta quinta-feira (8), o vereador carioca Dr. Jairinho (Solidariedade) e Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, de 4 anos, morto há cerca de um mês.

A investigação apontou que Dr. Jairinho agredia Henry com chutes e golpes na cabeça e que a mãe sabia disso pelo menos desde fevereiro.

Jairinho e Monique também são suspeitos de tentar atrapalhar as investigações da morte de Henry e de ameaçar testemunhas para combinar versões.