Menu
domingo, 09 de agosto de 2020
Linha de frente - compet
Política

Enquanto deputados de MS lutam contra, bolsonarista defende 'cobrar pela luz do sol'

Maioria da bancada de MS é contra, mas Luiz Ovando, do PSL, comparou a luz solar ao IPVA para defender cobrança

11 janeiro 2020 - 15h15Por Thiago de Souza

Três deputados federais, de um grupo de quatro parlamentares por Mato Grosso do Sul, são contra cobrar taxas e ou impostos sobre a geração de energia solar no país. A mesma ideia é defendida pelo presidente da República, mas o deputado Luiz Ovando, do PSL, que é apoiador de Bolsonaro, defendeu a taxação.

Rose Modesto elogiou iniciativa dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), de colocar em votação, em regime de urgência, projeto de lei que proíbe taxação sobre a energia solar.

''Nosso trabalho de mobilização do ano passado, em defesa dos pequenos geradores de energia solar, começa a dar resultados'', publicou Rose em seu Facebook. O pededista Dagoberto Nogueira, que faz oposição ao presidente Bolsonaro, defende a mesma ideia.

''Sempre fui contrário à taxação da energia solar. Pronunciei-me na Comissão de Agricultura no sentido de que seria um absurdo a cobrança do setor. É uma energia limpa e barata e, portanto, devemos incentivar o seu consumo. Votarei favoravelmente ao projeto de lei que proibirá a taxação da energia solar''.

O tucano Beto Pereira também é contra e foi ele quem convocou o ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque, para dar explicações a respeito da resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica, a Aneel, que trata das regras para mini e micro produtores de energia.

''[cobrar pela energia] é simplesmente ir contra todas as iniciativas de liberdade individual de produção de sua própria energia. E energia limpa. É fazer o contrário que países europeus estão fazendo. Será que a Alemanha está errada e nós estamos certos ou a ANEEL está sofrendo algum tipo de pressão, de lobby?'', questionou Pereira.

Ovando defendeu cobrança pela luz do sol. (Foto: Reprodução Facebook)

Bolsonarista

A voz destoante entre os parlamentares que se manifestaram sobre a cobrança da energia solar foi do deputado bolsonarista Luiz Ovando. Ele defendeu a taxação na hipótese do gerador da energia ter de utilizar a rede elétrica já existente.

O deputado explicou que, ao produzir a energia, o dono da residência terá de vender o excedente usando a rede da distribuidora, o que, segundo ele, acarreta custos com manutenção.

''O que proponho é muito semelhante ao IPVA. Você compra o carro mas paga o IPVA para manter ruas e estradas para usar o seu veículo. Sem estradas não adianta ter carro. Sem rede de distribuição não adianta ter unidade domiciliar de geração de energia'', refletiu Ovando. 

Leia Também

Brasil registra 572 novas mortes por covid-19 em 24 horas
Saúde
Brasil registra 572 novas mortes por covid-19 em 24 horas
Dia dos Pais: ‘Ramão véio’ é lenda viva na família Santa Cruz
Algo mais
Dia dos Pais: ‘Ramão véio’ é lenda viva na família Santa Cruz
Brasil tem 572 mortes por covid em 24 horas e total vai a 101.049 neste domingo
Geral
Brasil tem 572 mortes por covid em 24 horas e total vai a 101.049 neste domingo
Baiano, o 'pipoqueiro do Auxiliadora', perde a luta contra a covid aos 89 anos
In Memoriam
Baiano, o 'pipoqueiro do Auxiliadora', perde a luta contra a covid aos 89 anos