Menu
Busca segunda, 11 de novembro de 2019
Política

Dória bate Bolsonaro em 2022? Para tucanos de MS, proposta é boa

Governador de SP costura dobradinha com o DEM do presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia

26 junho 2019 - 15h00Por Celso Bejarano, de Brasília

Conversas de bastidores, no Congresso Nacional, desenha eventual construção de uma dobradinha envolvendo o governador de São Paulo, João Dória (PSDB), e o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que já estão de olho na sucessão presidencial, em 2022. Dória se prepara para disputar o pleito como candidato à presidência e Maia a vice.

Os dois estudam a proposta de se apresentarem ao eleitorado como candidato de Centro.

O TopMidianews ouviu, em Brasília, a deputada federal Rose Modesto, vice-líder do PSDB na Câmara dos Deputados, e o primeiro vice-líder, o deputado federal Beto Pereira. Os dois veem a proposta boa, mas ainda reticentes com a possibilidade.

Dória e Maia já teriam, inclusive, combinado o foco da campanha: nem tanto à esquerda, nem tanto à direita. Jair Bolsonaro é tido, hoje, como de extrema-direita. Já o PT, embora sem nomes definidos para a disputa, à esquerda.

A deputada federal sul-mato-grossense Rose Modesto (PSDB) acha a intenção boa, o nome de Dória ideal entre os tucanos, mas que a ideia é prematura.

“É cedo demais”, disse ela sobre do assunto, na tarde desta terça-feira (25), num intervalo da audiência da Comissão Externa destinada a acompanhar o desenvolvimento dos trabalhos do Ministério da Educação.

“Sem dúvida alguma, Dória é uma grande liderança, mas creio ainda não é hora de tratar de assunto eleitoral hoje”, afirmou a parlamentar.

A proposta da futura chapa PSDB-DEM foi anunciada pela primeira vez no fim do mês passado, em Brasília, na convenção nacional do PSDB.

Por influência de Dória, os tucanos elegeram o ex-deputado federal Bruno Araújo, do Pernambuco. Já no evento, Dória revelou a intenção de se candidatar à presidência. Rodrigo Maia também foi ao evento.

Já o deputado federal Beto Pereira, secretário do PSDB nacional, acha Dória, governador do maior estado brasileiro, “bem avaliado, liderança política, sempre será uma boa opção”.

Contudo, no início da tarde desta terça, em seu gabinete, o 240, ele deixou a entender que os tucanos curtem ainda um compasso de espera em se tratando de sucessão presidencial.

“Vou dizer a você o que o Dória disse a Bolsonaro: agora não é hora de discutir eleição e, sim, gestão”.