Menu
sábado, 18 de setembro de 2021 Campo Grande/MS
Política

Enquete: em resultado apertado, maioria é contra ‘motociata’ de Bolsonaro

A maior passeata de motocicletas registrada até o momento aconteceu em São Paulo, em 12 de junho

21 junho 2021 - 14h02Por Diana Christie

A enquete da semana dividiu os leitores do TopMídiaNews. De 460 participantes, 55% disse que discorda das 'mociatas' do presidente Jair Bolsonaro. Outros 45% apoiam as apresentações realizadas pelo chefe do Executivo.

A maior passeata de motocicletas registrada até o momento aconteceu em São Paulo, em 12 de junho. Apoiadores disseram que o evento reuniu 1,3 milhão de veículos e entrou para o Guinness Book. No entanto, a organização da entidade diz que "não houve nenhuma tentativa oficial" de quebra de recorde e o número oficial de participantes não foi divulgado.

"Após uma análise aprofundada, posso confirmar que o desfile de motocicletas ocorrido em São Paulo, no Brasil, em 12 de junho de 2021, não foi uma tentativa oficial de título do Guinness World Records", afirma Alice Pagán, do Departamento de Relações Públicas para a América Latina.

"O Guinness World Records permanece neutro em relação às atividades políticas - tanto nacionais quanto internacionais. Não aceitamos inscrições de registro que consideremos ter motivação política, e nos reservamos o direito de rejeitar ou cancelar uma inscrição de registro se considerarmos que isso promove uma agenda política. Por se tratar de um evento de motivação política, não permitimos o uso de nosso nome, plataforma ou serviços”, destaca a plataforma, desmentindo a fake news.

Custo

Até o momento, segundo levantamento do Estadão, as viagens do presidente Jair Bolsonaro consumiram R$ 1,67 milhão somente em diárias da equipe de segurança que o acompanha, em cálculo até evento do dia 23 de maio, no Rio de Janeiro.

Candidato à reeleição, Bolsonaro usou muitos compromissos agendados fora de Brasília para fazer política. Do total consumido com diárias dos homens do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) – R$ 1,67 milhão –, a maior parte (R$ 1,54 milhão) foi para militares.

O valor foi avaliado através da ferramenta Siga Brasil, do Senado, a partir de informações do próprio GSI, órgão ligado à Presidência da República.