TJMS - novembro
tce novembro
Menu
Busca quinta, 21 de novembro de 2019
Política

Fábio Trad discorda de decisão do irmão senador e diz que pode ir à Justiça contra bancada de MS

Deputado Federal discordou de prioridades definidas que não incluem a cidade de Campo Grande

27 junho 2019 - 12h59Por Celso Bejarano, de Brasília

O deputado federal Fábio Trad (PSD) pode melar o definido, nesta quarta-feira (25), pela bancada federal de Mato Grosso do Sul, que elencou seis prioridades de investimentos para o ano que vem, no Estado, por meio das metas da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias).

Num português claro e direto: senadores e deputados federais de MS deliberaram onde aplicar os recursos federais arrecadados por meio de emendas parlamentares em 2020.

Fábio, que não participou da reunião promovida no gabinete do senador Nelsinho Trad (PSD), seu irmão, disse ter ficado malcontente com a proposta porque, entre as regiões que devem receber recursos, ficou de fora a cidade de Campo Grande.

Inclusive, segundo o parlamentar disse ao TopMidiaNews, na manhã desta quinta-feira (27), em Brasília, sua equipe da assessoria jurídica estuda a possibilidade de mover uma ação judicial contra o parecer da bancada caso a capital sul-mato-grossense não for incluída como área também habilitada para captar recursos pela LDO. O senador, por meio de nota publicada logo abaixo (veja lá), explicou de que maneira a bancada priorizou as regiões. 

Pelo definido pelos parlamentares de Brasília, os recursos colhidos pelas emendas individuais ou de bancada devem custear obras como a da BR-419, que liga as cidades de Rio Verde, Nioaque, Aquidauana e Jardim, a construção dos trechos em MS das ferrovias EF-484 (Maracaju) e EF-267 (Pantanal).

A bancada resolveu ainda que os recursos devem bancar parte das obras do chamado corredor Bioceânico, que sai de Santos, passa por MS e segue até Antofagasta, no Chile, e segue do oceano Atlântico ao Pacífico.

Os parlamentares decidiram também que o dinheiro das emendas seja investido no desassoreamento do Rio Taquari e ainda na implementação do Sisfron (Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteira).

Para a deputada federal Rose Modesto (PSDB), “foi produtivo, bacana trabalhar assim, definindo juntos, porque a gente acaba representando o sentimento real das necessidades que o Mato Grosso do Sul tem”.

A reunião da bancada no gabinete do senador Nelsinho Trad teve a participação dos deputados federais Beto Pereira (PSDB), Dagoberto Nogueira (PDT), Bia Cavassa (PSDB), Dr. Luiz Ovando (PSL), Rose Modesto (PSDB), Tio Trutis (PSL) e Vander Loubet (PT).

“O objetivo da reunião foi buscar uma unidade da bancada para focar em projetos estratégicos para Mato Grosso do Sul e conseguimos isso. Entendemos que trabalhando de forma unida, podemos encaminhar esses projetos no orçamento da União e, com isso, liberar os recursos para MS”, disse, por meio de assessoria de imprensa, o senador Nelsinho Trad.

A assessoria do parlamentar afirmou que a convocação dos parlamentares para a reunião foi feita no dia 19, seis dias antes da data combinada.

Não apareceram no encontro o deputado federal Fábio Trad e as senadoras Soraya Thronicke (PSL) e Simone Tebet, do MDB. Os três atuavam em audiências no Congresso Nacional.

Em nota, Nelsinho se defende. Confira:

Os projetos prioritários abordados durante a reunião da bancada federal de Mato Grosso do Sul foram elaborados por técnicos da Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO). A partir desta seleção, os parlamentares sul-mato-grossenses elegeram democraticamente, em consenso, PROJETOS CONSIDERADOS ESTRATÉGICOS PARA O ESTADO, sem fazer ligação com nenhum município. Mesmo que os deputados federais e senadores quisessem contemplar uma cidade específica, as regras para elaboração das emendas que serão anexadas à Lei de Diretrizes Orçamentárias não permitem, e nem mesmo o sistema eletrônico de elaboração das emendas admite a inclusão do localizador do gasto. Apenas podem ser incluídos no sistema a ação orçamentária e respectiva meta (Item 2.2 do Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias – PLDO).

Por fim, os projetos selecionados pela bancada federal de Mato Grosso do Sul contemplam grandes projetos de infraestrutura, como ferrovias/rodovias, sistema de segurança e ações para preservação ambiental do nosso santuário, presente de Deus, o Pantanal.

Tenho certeza e estou convicto que a atual bancada federal de Mato Grosso do Sul está e estará sempre unida para promover o desenvolvimento social e econômico do nosso MS.

Senador Nelsinho Trad

Coordenador da Bancada Federal de Mato Grosso do Sul