Menu
domingo, 27 de setembro de 2020
Política

Governo entrega plano de demissão voluntária e agora deputados analisam projeto

"O projeto traz vantagens para os servidores, sendo voluntário para quem quer deixar o serviço público", destaca secretário

19 março 2019 - 10h57Por Rodson Willyams

Os secretários de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, e de Administração, Roberto Hashioka, entregaram, nesta terça-feira (19), o Projeto de Lei que prevê a instalação do Plano de Demissão Voluntário (PDV) para a Assembleia Legislativa.

Segundo Riedel, o PDV será discutido pelos deputados estaduais. "O projeto traz vantagens para os servidores, sendo voluntário para quem quer deixar o serviço público".

Riedel ainda explicou como ficará a proposta. "A multa pecuniária será de 30% do valor do salário. Será considerado o tempo de serviço em que o servidor se dedicou ao Estado. O valor será pago em parcelas que vão acompanhar o tempo de serviço, sendo proporcional".

Para quem quiser aderir ao plano, o governo deverá fazer o recolhimento patronal do Estado e plano de saúde pelo período de 12 meses.

O secretário ainda afirmou que, até o momento, não sabe quantos servidores deverão aderir ao plano de demissão voluntária. Mas garantiu que o governo tem caixa para pagar os todos que optarem pela adesão.

A tramitação do projeto ocorrerá normalmente na Assembleia Legislativa.

Leia Também

Brasil registra mais 335 mortes ligadas à covid-19
CORONAVÍRUS
Brasil registra mais 335 mortes ligadas à covid-19
Setembro Amarelo: MS conta com ações de divulgação do CVV e apoio para famílias em luto
Saúde
Setembro Amarelo: MS conta com ações de divulgação do CVV e apoio para famílias em luto
Criança cai no rio e desaparece na Barra do São Lourenço em Corumbá
Interior
Criança cai no rio e desaparece na Barra do São Lourenço em Corumbá
No "novo normal", tradição de Cosme e Damião se mantém em Corumbá
Interior
No "novo normal", tradição de Cosme e Damião se mantém em Corumbá