TCE Julho  17 a 19/07 e 22 a 25/07
(67) 99826-0686
Gov - PPA 23 a 27/07

Nelsinho faz articulação e planeja tentar substituir Azambuja no governo

Pesam contra o senador a péssima relação com Campo Grande, problemas judiciais e dentro do PSD

10 JUL 2019
Vinícius Squinelo
15h00min
Senador recebe diversas autoridades em Brasília Foto: Reprodução/Facebook

Eleito senador em 2018 para um mandato de 8 anos, Nelson Trad Filho (PSD) pode voltar às urnas já em 2022. Pelo menos é o que indicam suas fortes articulações políticas em Brasília (DF), onde mantém o gabinete parlamentar.

Considerado um bom articulador político, Nelsinho recebeu, durante boa parte do primeiro semestre, a visita de lideranças políticas de todo Estado. Extraoficialmente, a movimentação é vista como uma tentativa do senador de pavimentar uma possível candidatura ao Governo do Estado no próximo ano, em eleição que define o substituto do tucano Reinaldo Azambuja.

O ex-prefeito de Campo Grande já se aventurou na disputa da chefia estadual, mas foi derrotado na eleição que elevaria justamente Azambuja a governador para seu primeiro mandato.

A possível candidatura encontra resistência dentro do próprio PSD. O irmão e prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, mantém forte aliança com o PSDB de Reinaldo, e há grande possibilidade dos tucanos lançarem um nome para a sucessão. Assim, há uma tendência dos partidos seguirem a união que mantêm desde o pleito passado.

Mesmo com o irmão prefeito, pesa contra Nelsinho no PSD as últimas ações do político como senador. Causou revolta, por exemplo, a decisão da bancada federal, liderada justamente por Nelsinho, deixar Campo Grande sem nenhuma emenda parlamentar. Quem sofre é Marquinhos, que administra uma cidade sem apoio federal de parte dos políticos de MS, incluso um de seus irmãos.

Ainda pesa os problemas judiciais de Nelsinho, que chegou a ter milhões bloqueados pela Justiça.

O TopMídiaNews entrou em contato com o senador, via ligações e WhatsApp, que não foram respondidos. 

Veja também