TCE Novembro
TJMS DEZEMBRO
Menu
sábado, 04 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
pmcg revia negocios
Política

Bolsonaro apoia homofóbicos ao receber jogador de vôlei, analisam deputados de MS

Ao lado do presidente, o atleta foi apresentado para alguns apoiadores em Brasília após algumas semanas da repercussão do caso

24 novembro 2021 - 19h00Por Vinicius Costa

O presidente Jair Bolsonaro voltou a causar desconforto ao receber o jogador de vôlei Mauricio Souza, acusado de homofobia por conta de uma história em quadrinhos.

Ao lado do presidente, o atleta foi apresentado para alguns apoiadores em Brasília.

A cena mexeu com os brios de alguns parlamentares sul-mato-grossenses, como o caso do deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT-MS), que não gostou do que foi apresentado por Bolsonaro em um ato.

"Vocês conseguem entender o Brasil que este cidadão incentiva todos os dias? Homofobia é CRIME e o atleta em questão esta afastado do seu time pelo ato que cometeu nas redes sociais".

O deputado estadual Pedro Kemp (PT-MS) relatou que considera o ato do presidente como uma "jogada de marketing" para desviar a atenção dos reais problemas que o país enfrenta após um longo período de pandemia.

"Eu acho lamentável que o presidente utilize desse jogador para reforçar uma postura homofóbica".

O petista ainda destacou que Jair Bolsonaro gosta de se envolver em polêmicas e costuma fazer algumas falas para provocar debate.

"A meu ver, tem alguns objetivos. Desviar os focos dos problemas reais do país e, segundo, para sinalizar sua base eleitoral. Ele foi eleito discurso conservador, que agradou muita gente", explicou.

Pedro Kemp ainda enfatizou que Bolsonaro tem uma série de questões para resolver como o problema do Auxílio Brasil, que pretende substituir o antigo Bolsa Família, destituído pelo governo federal. Também teria a PEC dos Precatórios, inflação e a economia à deriva.

Defesa do presidente

Por outro lado, o deputado federal Luiz Ovando (PSL-MS) afirmou que reprova a atitude homofóbica, mas que não abomina a pessoa, por ser um ser humano digno. Na visão do parlamentar, ele tem total direito de opinar em determinadas coisas.

"Não sou contra o ser humano. Mas atitudes eu não aprovo", disse o parlamentar. "O presidente tem meu apoio por receber o jogador", acrescentou o deputado.

O parlamentar enfatizou que Bolsonaro estava destacando o valor do ser humano e do atleta.

"Não tem absolutamente nada de errado, absolutamente nada de errado de receber esse jovem, mesmo que ele tenha sido interpretado como homofóbico".