Menu
quinta, 05 de agosto de 2021
Política

Para combater a fome, ministra Tereza Cristina cria grupo e promete solução em 15 dias

A ministra da Agricultura vai trabalhar em conjunto com o ministro da Economia, Paulo Guedes no intuito de fazer as primeiras propostas em 15 dias com objetivo de mudar legislação e destinar alimentos a quem tem fome

17 junho 2021 - 19h00Por Rayani Santa Cruz

A ministra da Agricultura Pecuária e Abastecimento Tereza Cristina, disse nesta quinta-feira (17) que vai criar um grupo em parceria com o ministério da Economia e Cidadania para combater a fome no Brasil. Tereza afirma que irá apresentar primeiras soluções em 15 dias, inclusive com mudança na legislação.

O objetivo é encontrar soluções regulatórias e legislativas para reduzir o desperdício de alimentos no Brasil e direcionar a produção “salva” para o combate à fome, diz o Metrópoles.

Segundo a ministra, o Brasil tem certos exageros na legislação. “A gente poderia fazer uma adaptação, sem precarizar nada, mas para tirar gargalos, melhorar a validade dos nossos alimentos”, completou ela.

Tereza participou de encontro hoje com o ministro Paulo Guedes, da Economia, e com João Roma, da Cidadania no fórum sobre a cadeia nacional de abastecimento promovido pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras). O desperdício de alimentos foi eleito o principal desafio do momento no eixo social pelos painelistas e a proposta escolhida para lidar com o problema foi conectar o mapa da fome com o mapa do desperdício.

Desperdício

Conforme o portal, estima-se que até 30% dos alimentos produzidos no Brasil sejam desperdiçados ao longo da linha de produção e consumo. Segundo o WFP (Programa Mundial de Alimentos), no Brasil, são 41 mil toneladas de comida jogadas fora por dia enquanto 1 a cada 7 brasileiros passa fome.

“Há muito tempo, a gente precisava trabalhar esse assunto de maneira mais objetiva”, disse Tereza Cristina no evento, realizado por videoconferência. “A parte regulatória, eu acho que nós podemos, ministro Paulo Guedes, sentar num grupo, colocar uma meta de 15 dias e trazer uma solução”, apostou.

“Eu estou inteiramente de acordo com ela”, respondeu Guedes.“Vou montar esse grupo, vamos fazer isso. Em 15 dias, a gente traz uma sugestão. A principal ideia é conectar a solução para o desperdício com o ataque direto à fome. A solução técnica pode demorar mais, talvez 60 dias, mas vamos avançando. Acho que pode ser parte do programa que vamos lançar”, completou o ministro, referindo-se à nova versão do Bolsa Família, que o governo prepara para dezembro.

“Toda alimentação que não for utilizada aquele dia num [suposto] restaurante dá para alimentar mendigos e pessoas desamparadas. Muito melhor do que estragar a comida”, reforçou ele.