CORUMBÁ 21 A 23/06/21
TCE 21 a 27/06/2021
Menu
terça, 22 de junho de 2021
MEDIDAS RESTRITIVAS 19/06 a 30/06/2021
Política

Senadora reclama de manipulação de dados sobre queimadas por interesses europeus

Soraya diz que até mesmo as demarcações ocorrem para proteger agricultores estrangeiros

05 setembro 2019 - 09h30Por Celso Bejarano, de Brasília

Seguindo o discurso do presidente Jair Bolsonaro (PSL), a senadora sul-mato-grossense Soraya Thronicke, do PSL, disse que nada do que os institutos científicos acerca das queimadas e desmatamentos que destroem, ano a ano, a floresta amazônica, é verdade.

Em matéria publicada pela Agência Senado, é dito que, para a senadora, “há manipulação de informações sobre a situação na Amazônia", e “há muito mais em jogo do que o meio ambiente”.

Ela afirma, ainda, segundo a Agência, que motivação ideológica e interesse em proteger agricultores nos países europeus, que temem a concorrência brasileira, fizeram com que, ao longo dos anos, áreas indígenas, parques nacionais e reservas extrativistas tenham sido ampliadas por decreto, mesmo sem demanda, sem necessidade e nem mesmo população indígena para ocupar as áreas.

Recente reportagem publicada pela BBC Brasil contraria a senadora. Diz o material publicado 15 dias atrás que a Amazônia brasileira perdeu mais de uma Alemanha em área de floresta entre 2000 e 2017. São cerca de 400 mil quadrados a menos de área verde, de acordo com estudo de uma equipe de pesquisadores da Universidade de Oklahoma (EUA) mostrado na revista científica Nature Sustainability.

O resultado é mais que o dobro da área de 180 mil quilômetros quadrados registrada no mesmo período pelo sistema de monitoramento de desmatamento anual adotado pelo Inpe, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais.