Menu
quarta, 23 de setembro de 2020
Política

SINAL AMARELO: prefeitura proíbe reajustes e convocação de aprovados em concursos

Pedrossian Neto afirma que encontrou 'inchaço' na folha de pessoal

27 fevereiro 2019 - 11h00Por Dany Nascimento e Rodson Lima

O secretário municipal de finanças e planejamento, Pedro Pedrossian Neto, afirma que a prefeitura acendeu sinal ‘amarelo’ durante prestação de contas do quadrimestre, realizada na manhã desta quarta-feira (27), na Câmara Municipal de Campo Grande. Conforme o secretário, a folha está inchada, alcançando 53,13% do limite prudencial.

“Acendemos o sinal amarelo em relação ao gasto com o pessoal. O município não pode ultrapassar 54% do limite prudencial. Agora existem poucas condições de oferecer reajustes salariais”, explica Pedrossian.

Diante disso, a prefeitura fica proibida de fazer o chamamento de concurso público ou fazer novas contratações.  De acordo com o secretário, o inchaço encontrado na folha ocorre devido a negociações salariais realizadas anteriormente, pagamentos do 13º e férias. “A partir de agora, o município fica proibido de oferecer qualquer tipo de reajuste, enquanto esse índice não estiver abaixo do limite prudencial”.

Questionado sobre o número total de despesas com pessoal durante o quadrimestre, Pedro afirma que foram gastos R$ 1.855.775.766,02 (bilhão).

Prestação de contas - Foto: André de Abreu

Leia Também

Homem de 62 anos se masturba enquanto chama criança de oito anos para sexo em Coxim
Interior
Homem de 62 anos se masturba enquanto chama criança de oito anos para sexo em Coxim
De 36 detentos, só dois foram recapturados após fuga em massa por causa da covid no PR
Geral
De 36 detentos, só dois foram recapturados após fuga em massa por causa da covid no PR
Com 836 óbitos no dia, total de brasileiros mortos na pandemia chega a 138 mil
Geral
Com 836 óbitos no dia, total de brasileiros mortos na pandemia chega a 138 mil
Quadro em branco: aula na rede municipal só online e retorno presencial segue indefinido
Cidade Morena
Quadro em branco: aula na rede municipal só online e retorno presencial segue indefinido