Menu
segunda, 26 de julho de 2021
PMCG REFIS 16 A 29/07
Política

SINAL AMARELO: prefeitura proíbe reajustes e convocação de aprovados em concursos

Pedrossian Neto afirma que encontrou 'inchaço' na folha de pessoal

27 fevereiro 2019 - 11h00Por Dany Nascimento e Rodson Lima

O secretário municipal de finanças e planejamento, Pedro Pedrossian Neto, afirma que a prefeitura acendeu sinal ‘amarelo’ durante prestação de contas do quadrimestre, realizada na manhã desta quarta-feira (27), na Câmara Municipal de Campo Grande. Conforme o secretário, a folha está inchada, alcançando 53,13% do limite prudencial.

“Acendemos o sinal amarelo em relação ao gasto com o pessoal. O município não pode ultrapassar 54% do limite prudencial. Agora existem poucas condições de oferecer reajustes salariais”, explica Pedrossian.

Diante disso, a prefeitura fica proibida de fazer o chamamento de concurso público ou fazer novas contratações.  De acordo com o secretário, o inchaço encontrado na folha ocorre devido a negociações salariais realizadas anteriormente, pagamentos do 13º e férias. “A partir de agora, o município fica proibido de oferecer qualquer tipo de reajuste, enquanto esse índice não estiver abaixo do limite prudencial”.

Questionado sobre o número total de despesas com pessoal durante o quadrimestre, Pedro afirma que foram gastos R$ 1.855.775.766,02 (bilhão).

Prestação de contas - Foto: André de Abreu