(67) 99826-0686
Origem - entregas

Ricardo Ayache assume comando do PSB em MS e quer o partido 'em contato com a população'

Filiação ocorreu em Brasília junto ao presidente nacional da legenda, Carlos Siqueira

24 MAI 2019
Thiago de Souza com assessoria
15h56min
Foto: Divulgação assessoria

O médico Ricardo Ayache assumiu a presidência do Partido Socialista Brasileiro, o PSB, em Mato Grosso do Sul. A filiação no novo dirigente ocorreu nesta quinta-feira (23), em Brasília.

O evento contou com a presença do presidente nacional, Carlos Siqueira, do coordenador nacional do MPS (Movimento Popular Socialista do PSB), Acilino Ribeiro, e da secretaria geral da CONTAG (Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura), Thaisa Daiane, que assume a secretaria da sigla no Estado.

Ayache, diz a nota, retorna ao PSB com o objetivo de reorganizar e fortalecer o partido que conta com 4 prefeitos, 61 vereadores e 3 vice-prefeitos eleitos em Mato Grosso do Sul.

“Assumimos o comando do partido com grande entusiasmo e enorme responsabilidade de estabelecer o diálogo permanente com os filiados, prefeitos, vice-prefeitos e vereadores para fortalecer o PSB para 2020 e 2022, mas, sobretudo, colocar o partido em contato direto com a população do nosso Estado. E assim, construir soluções que melhorem a vida das pessoas, gerando empregos, melhorando a saúde, a segurança, o acesso à moradia, incentivando o desenvolvimento com propostas que melhorem a educação e a vida de todos”, afirma Ricardo Ayache.

Completam a executiva estadual do partido, Aluísio São José, vice-presidente; Jose Ancelmo dos Santos, 1° vice-presidente; Thaísa Daiane, Secretária geral e Adelaido Luiz Espinosa, 1º Secretário.

''Temos a certeza de que o Ricardo Ayache e os outros integrantes da executiva tem total capacidade de fazer o PSB crescer em Mato Grosso do Sul, antenado com os anseios da população e fortalecendo as bases humanitárias do nosso partido", explicou Carlos Siqueira, presidente nacional da sigla.

O Coordenador Nacional do Movimento Popular Socialista, Acilino Ribeiro, também chama a atenção para o trabalho de organização e para o fortalecimento do diálogo com a população. “Ayache e outras lideranças, como a Thaísa, chegam para fortalecer o PSB no Estado. Em um primeiro momento, o trabalho será no sentido de organizar o partido nos 79 municípios; depois, é preciso fortificar a inserção e a participação de diversos segmentos sociais, o que é fundamental para pensarmos o fortalecimento do PSB nas eleições de 2020. E o diretório nacional dará todo apoio à executiva estadual nesse trabalho, como sempre fez”, explica.

 

Veja também