Menu
sexta, 26 de novembro de 2021 Campo Grande/MS
ALMS - NOVEMBRO
Política

VÍDEO: filho de Odilon tapa o rosto ao entrar em presídio para encontrar Puccinelli

Ele foi acompanhado por empresário investigado na Coffee Break, que dá sinal para Odilonzinho entrar no local

22 outubro 2018 - 08h20Por Celso Bejarano e Thiago de Souza

Vídeo de cerca de dois minutos de duração desmistifica a versão do vereador Odilon de Oliveira Júnior, do PDT, filho do candidato ao governo de Mato Grosso do Sul, o juiz aposentado Odilon de Oliveira, do mesmo partido, quando ele foi ao Centro de Triagem Anízio Lima, onde está encarcerado o ex-governador André Puccinelli, do MDB. 

O encontro ocorreu às 11h37 minutos do último dia 8, um dia depois das eleições. Após dois dias, no dia 10, o MDB de Puccinelli anunciou apoio ao juiz Odilon, que disputa o segundo turno com o candidato à reeleição Reinaldo Azambuja, do PSDB. 

As imagens captadas da visita, as quais o TopMidiaNews teve acesso, mostram que Odilon Júnior foi até o presídio junto com o empresário Luiz Pedro Guimarães, também advogado. Os dois, que chegam num mesmo carro, contudo, afirmam que se viram lá no presídio “por acaso”. 

Odilon segue de rosto tapado junto a empresário no presídio. (Foto: Repórter Top)

Ambos admitiram que foram ao local como advogados e que o ex-governador seria o cliente. Não é o que exibe as imagens captadas dentro e fora do presídio. Conforme o vídeo, Guimarães entra primeiro no Centro de Triagem e, logo depois, Odilon Júnior que, na entrada e na saída, tapa o rosto com a mão. 

Guimarães, entra no presídio e, na porta acena para Odilon Júnior, indicando com uma das mãos que ele já poderia entrar também. O filho do juiz já sai do carro com a mão perto do rosto, deixando a entender que sabia da existência das câmeras. Em tese, entrou no presídio, mas não queria ser identificado.  

Da recepção do presídio até a ala onde Puccinelli está preso, Guimarães e o filho do juiz caminham juntos. Depois, sai primeiro de lá Guimarães caminhando apressado e, pelo visto, o empresário olha na recepção, nota que não há ninguém por lá que pudesse ver Odilon Júnior.

O filho do juiz vem logo depois com umas das mãos perto da cabeça. 

Odilon Júnior disse oficialmente que foi ao presídio a convite do ex-governador, que o queria como advogado. O filho do juiz disse ter negado o convite. Guimarães disse ser advogado de Puccinelli. Nos processos contra o ex-governador,  o nome de Guimarães não consta como defensor de Puccinelli. 

Odilon Jr. na saída da visita a Puccinelli. (Foto: Repórter Top)

Pelas imagens é possível considerar a versão dos opositores políticos do juiz, que suspeitam que filho dele teria ido lá conduzido por Luiz Guimarães e a conversa teve objetivo político, que seria obter a bênção do cacique emedebista para a aliança entre as legendas. 

O ato, no entanto, derruba o discurso do juiz aposentado que, desde o início da campanha prega ser contra envolvidos com a corrupção. E corrupção é o que motivou o encarceramento do ex-governador. 

Em contato com o TopMídiaNews, Guimarães afirmou não saber de nenhuma conversa política levada até Puccinelli, preso desde o dia 20 de julho.