Menu
Busca quinta, 04 de junho de 2020
Gov - Compre de Casa
Política

VÍDEO: Reinaldo pede a Bolsonaro socorro imediato contra crise e congelamento de salários

Representando os 27 governadores do País, Reinaldo Azambuja participou de videoconferência com o presidente

21 maio 2020 - 10h44Por Diana Christie

Representando os 27 governadores do País, Reinaldo Azambuja (PSDB) participou de videoconferência com o presidente Jair Bolsonaro, ministros e parlamentares, na manhã desta quinta-feira (21).

No encontro virtual, ele pediu apoio para aprovação imediata do socorro financeiro aos estados, que perderam arrecadação com a pandemia do novo coronavírus, congelamento de salário dos servidores públicos, adiamento na cobrança de dívidas públicas e celeridade nos repasses da Lei Kandir.

“Hoje é um dia histórico, um dia que todos nós sentamos numa mesa, debatemos assuntos importantes. Estamos vivendo um momento de calamidade inédito no Brasil, na maioria dos estados e municípios. Entendemos que precisamos, como disse o presidente Davi (Alcolumbre, DEM), construir pontes para atravessarmos esse momento e temos certeza do gigantismo e da força que o Brasil tem”, declarou.

Reinaldo enfatiza que o dinheiro do Governo Federal é necessário para “socorrer principalmente aqueles assuntos relacionados a saúde” e pede que, se possível, a primeira parcela seja liberada ainda no mês de maio.

“Todos os estados brasileiros pedem a sanção desse projeto de lei complementar. Ele é muito importante devido principalmente a essa queda brutal da atividade econômica, que atingiu a dona de casa, o trabalhador, atingiu o micro, pequeno, médio e grande empresário. E atingiu os governos, municípios, estados e a própria União”, diz.

Ainda em nome de todos os governadores, Azambuja pediu a Bolsonaro para vetar artigo do projeto que permite o aumento dos salários dos servidores públicos.

Ele alega que a média de crescimento da folha salarial é de 3,9% nos estados e 6,9% nos municípios. Segundo esses cálculos, se a média for mantida, o impacto será de R$ 69 bilhões nas receitas dos estados e R$ 62 bilhões nas receitas dos municípios em 2021. “Todos nós estamos dando sacrifícios”, argumenta.

Reinaldo também pediu que os bancos sejam obrigados – e não apenas incentivados – a refinanciar as dívidas públicas, com pausa nas parcelas até dezembro. Na proposta, ele sugere que o saldo devedor seja levado ao final do contrato ou incorporado às parcelas nos anos subsequentes à retomada da cobrança.

Por fim, o governador aproveitou para 'implorar' ao presidente que repasse a primeira parcela referente à Lei Kandir ainda em 2020. “Seria muito bom”, completou.

Leia Também

ASSASSINO: Polícia prende quarto envolvido na morte de professor em Corumbá
Interior
ASSASSINO: Polícia prende quarto envolvido na morte de professor em Corumbá
CANSOU? Chuva volta e deixa noite de sexta-feira 'geladinha' em Campo Grande
Cidade Morena
CANSOU? Chuva volta e deixa noite de sexta-feira 'geladinha' em Campo Grande
Para salvar cadela com cisto, mulher faz campanha na internet e oferece até faxina
Cidades
Para salvar cadela com cisto, mulher faz campanha na internet e oferece até faxina
PRECISA? Neymar foi aprovado para receber '600tão' do auxílio-emergencial
Geral
PRECISA? Neymar foi aprovado para receber '600tão' do auxílio-emergencial