(67) 99826-0686
Dengue FEV

VÍDEO: UPA tem nove médicos, mas pane na luz atrasa consultas e revolta pacientes na Moreninha

O relato é de pacientes que criticaram a falta de manutenção na unidade

13 FEV 2019
Thiago de Souza
13h10min
Foto: Repórter Top

Pacientes que estavam na UPA Moreninhas reclamaram do tempo de espera para atendimento, que segundo um deles, chegou a cinco horas, na tarde e noite desta segunda-feira (11). No entanto, o problema desta vez não era a falta de médicos e sim de iluminação nos consultórios.

Com o atraso, pacientes começaram a reclamar e um princípio de tumulto foi criado. Denilson Peixoto conta que estava na unidade com o filho e teria ouvido da enfermeira na triagem que o problema era a iluminação.

''Não chegamos a ficar mais que uma hora e meia, porque meu filho estava com 39.9º C de febre, então atenderam o quanto antes. Mas havia paciente há cinco horas lá'', relatou o pai.

Na contabilidade de Denilson, havia quatro médicos pediatras que poderiam atender, mas sem as salas ficou impossível. Já a prefeitura contabiliza cinco clínico-gerais e quatro pediatras.

Já no vídeo, registrado por uma paciente, o problema seria recorrente.

''Cadê o chefe desse posto de saúde aqui?'', questionou  a responsável pela gravação. Conforme as imagens, havia um grande número de pacientes aguardando. No entanto, também é possível ver pessoas sendo chamadas para os consultórios.

Um dos leitores apontou que o problema ocorreu no mesmo dia em que o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), visitou uma unidade de saúde e cobrou rapidez no atendimento.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que houve uma interrupção parcial no fornecimento de energia da unidade e que isso impossibilitou o atendimento em alguns consultórios. Destaca que a equipe de manutenção trabalhou imediatamente e o problema durou uma hora.

''Em seguida o atendimento foi retomado em sua integralidade, não havendo prejuízos aos pacientes'', escreveu a assessoria do órgão. No informe da Sesau consta que não houve demora de cinco horas no atendimento.

Veja também