ALMS CONTAR 25/06 A 27/06
(67) 99826-0686
PMCG - SLOGAN 17/06 A 30/06

Bicampeã olímpica Kayla Harrison vai para o MMA e assina com o WSOF

Ex-rival de Mayra Aguiar vai começar como comentarista e embaixadora do evento, e eventualmente fazer sua estreia no MMA: 'Saudade de competir nos níveis mais altos'

27 OUT 2016
Globo Esporte
12h27min
Foto: REUTERS/Stoyan Nenov

Cerca de três meses após conquistar sua segunda medalha de ouro olímpica e anunciar sua aposentadoria do judô, a americana Kayla Harrison confirmou nesta quinta-feira que vai fazer a transição para o MMA. A lutadora assinou contrato com o World Series of Fighting (WSOF) para atuar inicialmente como comentarista e embaixadora de lutas, e eventualmente fazer sua estreia no esporte.

- Eu venho fazendo boxe e jiu-jítsu e tudo isso, e a coisa mais importante para mim na verdade é que sinto falta de competir. Sinto saudades de competir nos estágios mais altos do mundo, e o World Series of Fighting me deu uma grande oportunidade - disse Harrison ao jornal "USA Today", que deu a notícia em primeira mão.

A estreia de Harrison como comentarista está marcada para 31 de dezembro, no WSOF 34, que terá como sede o teatro do Madison Square Garden, em Nova York - espaço menor com capacidade para 5.500 pessoas dentro da famosa arena multiuso. O torneio terá três lutas valendo cinturão como destaque.

Kayla Harrison, 26, é a única mulher americana a conquistar uma medalha de ouro no judô na história das Olimpíadas. Ela conquistou o feito em Londres 2012 - quando derrotou a rival brasileira Mayra Aguiar na semifinal - e repetiu a dose em agosto, na Rio 2016. Após vencer a francesa Audrey Tcheumeo pelo título no Rio de Janeiro, a americana anunciou que estava se aposentando do judô, mas não havia confirmado ainda se faria a transição ao MMA. Ela é amiga de longa data de Ronda Rousey, ex-campeã peso-galo do UFC e um das maiores estrelas do esporte na atualidade, e a expectativa por sua estreia no MMA já é antiga. Harrison treina jiu-jítsu com Renzo Gracie, um dos mestres de Jimmy Pedro, treinador principal da seleção americana.

Apesar de toda a expectativa, Harrison afirmou ao jornal que ainda precisa de pelo menos um ano de treino para estrear no MMA. Há também a questão da categoria de peso; a americana competiu na divisão até 78kg no judô, e a divisão mais pesada disponível nas maioria das grandes organizações com lutas femininas é o peso-pena (até 65,8kg). 

 

Veja também