TCE MAIO
(67) 99826-0686
PMCG - Prestação de contas

Hamilton põe Mercedes na ponta no último dia de treinos da pré-temporada

Velocidade

2 MAR 2014
MSN Esportes
15h09min
Lewis Hamilton. Foto: Getty Imagens

Está encerrada a pré-temporada para o Mundial de 2014 da F1. E o último dos 12 dias de ensaios e testes para o próximo campeonato teve a mesma tônica dos 11 anteriores: os carros Mercedes mantiveram o domínio com extrema folga.

Quem ficou no topo da tabela de tempos neste domingo (2), no Bahrein, foi Lewis Hamilton. Dono daquele que parece ser o mais competitivo carro do grid atualmente, o britânico cravou 1min33s278 – 0s709 mais rápido que Valtteri Bottas.

O jovem finlandês da Williams, por sinal, foi destaque da sessão. Mais uma vez tirando proveito da assombrosa performance do FW36, o finlandês liderou a parte da manhã e foi, ao lado de Hamilton, o único a também andar na casa de 1min33, fechando em segundo. Terceiro, Fernando Alonso, da Ferrari, já aparece com 1s002 de desvantagem.

Confira como foi a metade final do último dia de testes no Bahrein:

Depois de voltar a testemunhar o domínio da Williams na parte da manhã – Bottas havia completado 60 voltas e fechado a sessão matinal em primeiro, com 1min34s797 –, a fase vespertina trouxe mais ação e disputa pelo melhor tempo. Ao menos entre o finlandês e Hamilton, os tempos caíram de forma considerável.

Foi Valtteri o primeiro a entrar na casa de 1min33s – aparente limite dos carros da F1 atual em Sakhir –, cravando 1min33s987 na melhor de suas 108 voltas. Mas quem acabou ficando com o melhor giro foi Lewis, que no giro mais veloz dos 69 que completou, chegou a 1min33s278, pouco mais de 0s7 mais veloz que o representante de Grove.

O tempo do piloto da Mercedes, contudo, não superou a melhor marca da semana, registrada no último sábado (1) por Felipe Massa: o brasileiro foi exatos 0s020 mais rápido, chegando a 1min33s258 no penúltimo dia de testes. Uma prova clara de força.

Do terceiro tempo para trás, os tempos se isolam. Alonso foi bem com a Ferrari e ficou em terceiro, mas tomou 1s002 de Hamilton. Nico Hülkenberg, da rápida Force India, fez simulação de corrida, completou 74 voltas e ficou na quarta colocação, 2s299 mais lendo que o líder. Os mesmos 74 giros foram completados por Jean-Éric Vergne, de uma Toro Rosso cujo motor Renault parece não ter ‘rateado’ na fase final de preparação.

Sexto, Adrian Sutil ergueu as mãos aos céus: depois de perder o dia sem conseguir registrar tempo no sábado, neste domingo o alemão totalizou bons 91 giros e colocou a Sauber no top-6, ainda que com 3s189 de desvantagem para a melhor marca. Max Chilton, da Marussia, ficou perto: menos de 0s4 mais lento que Sutil, foi o sétimo melhor do dia.

A Sauber, aliás, foi a única equipe a andar com dois carros hoje. Esteban Gutiérrez completou 86 voltas e ficou em oitavo, com 1min37s303. E só então você se recorda de que havia um Sebastian Vettel na lista de atividades para o último teste, ao encontra-lo atrás de Marussia, Toro Rosso e Sauber. O tetracampeão deu 77 voltas, o que é bom, mas foi apenas o nono e tomou mais de 4s de Hamilton, o que é naturalmente ruim.

Jenson Button completou o top-10, com apenas 22 voltas no total. Kamui Kobayashi, da Caterham, e Romain Grosjean, que viveu um princípio de incêndio em sua Renault, formaram o fundão do grid imaginário no Bahrein.

Não falta mais nada. O próximo evento no calendário da F1 já é o GP da Austrália, em Melbourne, daqui duas semanas. 

Veja também