Tribunal de Contas
(67) 99826-0686
Camara - marco

Em novo local, restaurante árabe mantém essência do sabor e conceito de bem estar em Campo Grande

Paco Kawijian celebra o fato de voltar a fazer assados na brasa, ao modo libanês

14 DEZ 2018
Thiago de Souza
08h37min
Yallah mantém sabor árabe em novo local da Capital Foto: Wesley Ortiz

A primeira casa de tijolo à vista de Campo Grande, na rua Sete de Setembro, foi escolhida pelo libanês Paco Kawijian para ser o novo local de seu restaurante, o Yallah. O imóvel, parte da história da cidade, garante maior conforto aos fregueses que vão provar o mesmo sabor e o conceito de bem estar que o proprietário soube agregar.

Pacco lembra que a reforma do local estava programada para quatros meses. No entanto, vieram contratempos, e se estendeu por um ano. Mas nada que tirasse o brilho da proposta dele, que era preservar a história do local.

''Optei por preservar uma jabuticabeira de 70 anos para manter o verde e história'', observou o libanês. O piso da residência, feito com exclusividade pelo artista nordestino Brennand, foi mantido e, inclusive, replicado para outros cômodos. A brinquedoteca, que não havia no antigo local, é apontado como espaço especial da casa.

Yallah mantém sabor árabe em novo espaço na Capital. (Foto: Reprodução Facebook)

Pacco celebra também o fato do novo local proporcionar mais espaço para os preparos especiais da casa. Ele começou a fazer os assados na brasa, ao modo libanês, além das barcas árabes que são recheadas com queijos, carnes temperadas. Há também as esfihas de cordeiro e costela de cordeiro recheado que agora pode fazer com mais tranquilidade.

''Começamos a produzir tudo o que a gente sempre sonhou'', revela satisfeito o proprietário. Ele acrescenta que observa muito atentamente os cuidados com os pratos e garante que prefere não fazer um prato do que trocar os ingredientes tradicionais por similares.

Paco exibe carre de cordeiro no Yallah. (Foto: Reprodução Facebook)

Descompromisso

O conceito da casa, segundo Pacco é o ''descompromisso'' com velhas práticas e preconceitos.

''Somos abertos a todas as tribos do mundo. Aqui a gente fica a vontade quando o cliente vem de chinelo. Eles vêm do jeito que quiserem'', afirma e completa:

''O restaurante é pra se restaurar, se recompor, se vista do jeito que quiser, não temos discriminação contra qualquer tipo de público''.

Yallah em novo espaço para receber os fregueses. (Foto: Wesley Ortiz)

O proprietário faz questão de dizer que entre seus funcionários há negros e gays e que é preciso dar oportunidade para todos na sociedade.

''Respeitamos a diversidade e buscamos o melhor para eles, como plano de carreira. Aqui não é um restaurante, é um estilo de vida'', garante o árabe.

Outro diferencial do estabelecimento é o horário do almoço, que é estendido em relação aos comércios tradicionais. De terça a sábado, o Yallah está aberto praticamente o dia inteiro. Aos domingos, o almoço pode ser servido até às 17h.

O Yallah fica na rua Sete de Setembro, 1885, Jardim Aclimação, em Campo Grande.

Veja também