Menu
sábado, 26 de setembro de 2020
Cidade Morena

Epidemia de dengue volta a Campo Grande e prefeitura toma medidas preventivas

Para que seja decretado situação de emergência é preciso 300 casos a cada 100 mil habitantes, capital conta com 294 casos

25 fevereiro 2019 - 17h11Por Nathalia Pelzl e Amanda Amaral

Com 294 casos de dengue a cada 100 mil habitantes, Campo Grande está com risco de epidemia de dengue, foi o que apontou o prefeito Marquinhos Trad (PSD), na tarde desta segunda-feira (25). Para que seja decretado situação de emergência é preciso 300 casos a cada 100 mil habitantes.

No entanto, Marquinhos confirmou que medidas estão sendo tomadas e tudo sendo feito para que haja um controle da situação, que já era esperada pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesau)  já que a doença é sazonal, e a cada dois ou três anos ocorre o surto.

"Estamos antevendo, tomando todas as medidas preventivas e alertando a população para que ela nos ajude no combate a proliferação desse mosquito. O município sozinho não vai conseguir",  destacou o prefeito.

O último ano de maior incidência foi em 2016, onde nos primeiros meses do ano foram notificados 19 mil casos. Já em 2019, até o momento, foram notificados 5.700 casos.

Segundo o secretário municipal de saúde, Marcelo Vilela, até o momento está sendo mais comum à dengue hemorrágica, onde o público mais vulnerável está abaixo de dez anos e também idosos, levando apenas três dias para agravar o quadro clínico, podendo evoluir para óbito, caso não haja um cuidado.  Suspeita é de duas mortes pela doença, sendo uma na manhã de hoje (25), uma criança de 5 anos. 

Um dos planos de contenção da doença é a vistoria em imóveis ‘abandonados’ ou sem moradores, Trad anunciou que a prefeitura está em trâmite na Justiça para que a autorização seja cedida.

"A procuradoria geral do município entrou com uma ação pedindo na Justiça autorização pra entrar nesses imóveis fechados, mas até hoje não houve resposta do poder judiciário. O magistrado onde a ação foi distribuída entendeu que não era caso de emergência, mandou redistribuir e esse outro juiz mandou ouvir o Ministério Público, mas ainda não há decisão", pontuou.

Caso autorização não seja fornecida, está sendo estudada uma parceria com agentes imobiliários para que autorizem a entrada nestes imóveis.

Até o momento, 625 notificações em terrenos sujos. Por hora, uma das alternativas foi apelar para secretária de obras que atua com 18 caminhões nas limpezas dos lixos e entulhos em terrenos baldios. Além disto, orientações estão sendo  fornecidas nos CREAS, CRAS, e mutirões de conscientização nas escolas, principalmente nos bairros mais afetados que são, Universitário, Cidade Morena, Jardim Paradiso, Vila Nasser, Vida Nova, Amambai, Cruzeiro, Autonomista, Estrela Dalva, Tiradentes, Cohab, Jockey Club e Sírio Libanês.

Para diagnosticar os casos de dengue os atendimentos serão redobrados nas UPAS, serão contratados emergencialmente 15 médicos, além da equipe de apoio com 30 profissionais.

O Ministério da Saúde já foi acionado e a expectativa é que a portaria de emergência seja validada, caso aprovada mais medidas serão tomadas na prevenção e combate da doença.

Leia Também

Resultado negativo da Covid-19 faz Julia chorar de alívio e matar a saudade da 'vó mãe'
Cidade Morena
Resultado negativo da Covid-19 faz Julia chorar de alívio e matar a saudade da 'vó mãe'
Reme ainda não tem prazo para retorno das aulas presenciais
Cidade Morena
Reme ainda não tem prazo para retorno das aulas presenciais
Caminhoneiro morre ao capotar veículo na serra de Maracaju
Interior
Caminhoneiro morre ao capotar veículo na serra de Maracaju
Prefeitura libera apresentações de artistas de fora e festas em condomínios
Cidade Morena
Prefeitura libera apresentações de artistas de fora e festas em condomínios