tjms 18/01 a21/01/2021
Menu
segunda, 18 de janeiro de 2021
Covid 18/01 a 24/01
Cidades

Abalada, mulher agredida por PMs quer que Justiça seja feita

Ele prestou queixa na Corregedoria da PM na manhã de hoje

23 novembro 2020 - 10h50Por Nathalia Pelzl e Willian Leite

Amélia Brandão, mulher que aparece em vídeo algemada e sendo espancada por PM, está extremamente abalada e espera que a justiça seja feita. Na manhã de hoje (23), ela foi até a Corregedoria da Polícia Militar, em Campo Grande. 

Ao falar com a imprensa, ela não conteve as lágrimas ao lembrar do que passou. Ela contou que se sentiu coagida, pois chegaram a dizer que ela estaria ‘fingindo’ tal situação. 

“Como ia provar que tudo isso era verdade. Não deixaram fazer boletim de ocorrência, levaram meus filhos de mim, isso foi como se tivessem tirado a minha vida.  Me senti totalmente incapaz, eles não queriam me ouvir, não me deixaram contar minha versão”, disse. 

“Me chamavam de p*. Todo mundo tem medo dele. Só quero que a Justiça seja feita”, reforçou. 

Ao TopMídiaNews, ela reforçou que está se sentindo o pior ser humano. Ela reforçou que a policial militar que aparece interferindo no vídeo viu o desespero dela. “Me senti totalmente impotente, eu não durmo há meses, minha vida se tornou algo sombrio”, pontuou à equipe de reportagem. 

Ele pediu mais empatia para crianças autista.

AGRESSÕES

Imagens flagraram o policial militar agredindo com chutes e socos a mulher algemada. O caso aconteceu no dia 26 de setembro na cidade de Bonito que fica a 247 quilômetros de Campo Grande, mas o vídeo só foi divulgado agora.

Segundo a polícia, a mulher foi presa em um restaurante após se envolver em uma confusão ao tentar levar comida à filha, que é autista.

No vídeo, o policial aparece pressionando a mulher contra a parede e, quando ela tenta se defender sem sucesso, acaba sendo agredida com tapas e chutes. Enquanto as agressões acontecem, os outros policiais, inclusive o comandante do batalhão, apenas olham. A agressão só tem fim quando uma mulher da equipe de policiais contém o agressor.

Ainda de acordo com a polícia, a prisão se deu por ameaça, desacato e embriaguez. No registro policial as agressões sofridas não foram registradas. 

AFASTAMENTO

O governador do Estado de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, determinou o afastamento imediato do 2º tenente André Luiz Leonel, que agrediu a mulher durante atendimento de ocorrência em Bonito e Bodoquena.

Outro PM que aparece no vídeo também foi afastado. Conforme a nota, o governador destaca que, ainda que tenha havido ocorrência de desacato e agressões aos policiais, são inadmissíveis a violência extrema e a conduta empregada na ação policial. 

O caso está sendo investigado em Inquérito Policial Militar – IPM.