TCE JUNHO 2022
TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
segunda, 27 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
Cidades

FEMINICÍDIO: ódio e possessão mataram 18 mulheres deste o começo do ano no MS

Um dos mais recentes ocorreu em Chapadão do Sul, quando uma mulher levou 24 facadas

29 junho 2020 - 07h00Por Thiago de Souza

O número de feminicídios não para de crescer no Mato Grosso do Sul. Foram 18 do início do ano até 28 de junho deste ano. Seis das vítimas são de Campo Grande e 12 no interior. Em todo o ano de 2019, foram 30 os casos de mulheres assassinadas por maridos, namorados ou ex-companheiros. 

Os dados são da Secretaria de Justiça e Segurança Pública do MS. Só em janeiro deste ano foram três assassinatos nessa condição, sendo um em Campo Grande. Fevereiro teve situação igual. Em março foram dois casos no interior. Em abril, mais três feminicídios, sendo um na Capital. Em maio, foram mais quatro, um deles em Campo Grande. 

Um dado que chama a atenção, é que o número de feminicídios em Campo Grande até maio, no total de cinco, é o mesmo que foi registrado durante todo o ano de 2019. Essa estatística sugere que o isolamento social em razão da pondemia da covid-19 tenha influenciado no número de feminicídios. 

Tristeza

Um dos casos mais recentes foi o de Aldennir Soares da Silva, 35 anos, assassinada com 24 facadas pelo marido, na noite do dia 26 de junho, em Chapadão do Sul. 

O criminoso, Veronil Pereira da Rocha, 45 anos, também esfaqueou a sogra, que ficou ferida ao tentar socorrer a filha. Após o crime, o suspeito fugiu e foi se entregar à Polícia Militar somente na madrugada deste domingo (28). Ele alegou estar possuído pelo demônio quando cometeu o crime.