Menu
sexta, 23 de julho de 2021
PMCG REFIS 16 A 29/07
Cidades

Mato Grosso do Sul terá concurso com 250 vagas para Polícia Civil

A decisão foi publicada em um decreto assinado pelo governador Reinaldo Azambuja

03 março 2021 - 10h02Por Dany Nascimento

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) autorizou a realização de um concurso público de provas e títulos com 250 vagas nas categorias de Perito Papiloscopista, Agente de Polícia Científica e Perito Oficial Forense, nas funções de Perito Criminal e Perito Médico-Legista da Polícia Civil.

No total, são 38 vagas para Perito Papiloscopista, 100 para Agente de Polícia Científica, 67 para Perito Oficial Forense Perito Criminal e 45 para Perito Médico-Legista.

Conforme o decreto publicado pelo governador, caberá à Secretaria de Administração e Desburocratização (SAD), em conjunto com a Secretaria de Estado de Justiça e  Segurança Pública (Sejusp), a realização do concurso público, estabelecendo as normas e os procedimentos para o recrutamento e seleção dos candidatos.

Editais específicos vão estabelecer as atribuições das comissões organizadoras dos concursos públicos e informar as fases e os requisitos para aprovação, conteúdo e formas de avaliação, além dos requisitos legais para investidura nos cargos e funções e prazo de validade. 

Na semana passada, o governador Reinaldo Azambuja entregou 127 viaturas para as Polícias Militar e Civil e para o Corpo de Bombeiros Militar e anunciou que, até o fim do ano, serão entregues 590 veículos.

Leia Também

Luiza e Marcela planejam casamento e chegada do primeiro filho
Geral
Luiza e Marcela planejam casamento e chegada do primeiro filho
Com umidade de deserto em MS, especialistas recomendam muita hidratação
Cidades
Com umidade de deserto em MS, especialistas recomendam muita hidratação
Escola de MS recebe R$ 2,4 milhões e será reformada
Cidades
Escola de MS recebe R$ 2,4 milhões e será reformada
Amigos que estupraram adolescente tem pedido de liberdade negado em Rio Brilhante
Polícia
Amigos que estupraram adolescente tem pedido de liberdade negado em Rio Brilhante