tjms 18/01 a21/01/2021
Menu
segunda, 18 de janeiro de 2021
Covid 18/01 a 24/01
Geral

Coautora: fiscal do Carrefour é presa por envolvimento em espancamento e morte de cliente

Ela teria o poder de controlar os seguranças, mas não o fez

24 novembro 2020 - 19h42Por Thiago de Souza

A fiscal do Carrefour, Adriana Alves Dutra, foi presa, no final da tarde desta terça-feira (24), por envolvimento no espancamento e morte de João Alberto Freitas, ocorrida na quinta-feira (19), em Porto Alegre (RS). A Polícia Civil entendeu que ela foi coautora do assassinato. 

Conforme a polícia, Adriana tinha poder sobre os seguranças que espancaram a vítima e também intimidou quem tentou filmar as agressões. 

Segundo o R7, a suspeita se apresentou espontaneamente à polícia e teria acreditado que não seria presa, em razão da lei eleitoral. No entanto, a legislação só vale para quem mora em Porto Alegre, onde haverá segundo turno e não para ela, que reside em Alvorada. 

"Entendemos que essa mulher tem uma participação decisiva nas agressões uma vez que se identificou que ela teria um poder de comando sobre os dois seguranças que provocaram a sua morte", afirma a delegada Vanessa Pitrez, diretora do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa) do Rio Grande do Sul.

Ainda segundo o R7, em um dos vídeos que registra o assassinato, Adriana aparece dizendo a frase "não faz isso que eu vou te queimar na loja" a um funcionário que filmava o espancamento.
Sete pessoas são investigadas no inquérito da morte de João Alberto.