Menu
quinta, 05 de agosto de 2021
Geral

'Muito tiro', diz morador de Goiás sobre ação da polícia contra serial killer do DF

Criminoso está cercado em uma mata na região de Cocalzinho

17 junho 2021 - 20h47Por Thiago de Souza

Moradores de Cocalzinho de Goiás disseram ter ouvido cerca de 50 tiros, na tarde desta quinta-feira (17), na região de mata onde o serial killer, Lázaro Barbosa Sousa, é procurado pela polícia. 

“Muito tiro para o rumo do mato. Acho que pegaram ele. As viaturas todas descendo”, disse Marcos Douglas. 

Segundo o G1, alguns dos moradores da região de chácaras gravaram áudio de troca de tiros entre fugitivo e bandido. 

A noiva de Marcos disse que ele havia ido fazer entrega a uma cliente, quando ouviu os disparos. 

‘’Depois, ele viu um helicóptero dando rasante", disse a mulher. 

A caçada a Lazaro já dura nove dias. Cerca de 200 policiais formam um cerco contra o criminoso, que só em Ceilândia, em 9 de junho, assassinou quatro pessoas da mesma família. 

O criminoso mais procurado do Distrito Federal e entorno é Lázaro Barbosa de Sousa, 32 anos, acusado de cometer assassinatos em série na região. Há evidências que o homem, que está foragido, tenha ligação com bruxaria e rituais satânicos. 

Policiais teriam encontrado artigos ligados à bruxaria na casa onde ele mora, no entorno do DF. Ele foi descrito como psicopata pela polícia e seria integrante de uma seita. Há indícios que ele pratica os rituais desde a infância. 

Ataques

Conforme o Metrópoles, o serial killer é procurado há sete dias, sendo responsável pelo assassinato de três pessoas, no dia 9 de junho, em uma residência em Ceilândia. No dia 10, invadiu outra residência próxima e fez a proprietária e o caseiro reféns por três horas.

Ainda segundo o site, em 11 de junho, ele invadiu outra moradia e fez os moradores reféns, roubou um carro e o incendiou na sequência. No dia seguinte, moradores de Ceilândia encontraram o corpo de uma mulher, também morta por ele. Ele fez outro caseiro refém, em Cocalzinho. Depois invadiu uma fazenda e baleou três homens e roubou duas armas. Ele fugiu, incendiou outra casa, trocou tiros com a polícia, mas escapou. 

No dia 13, ele entrou em uma casa e roubou mais um carro e fugiu por 30 quilômetros. Na rodovia, encontrou uma barreira policial e deixou o veículo e entrou no mato. Na noite desta segunda-feira (14), ele invadiu uma chácara e trocou tiros com um caseiro, roubou cobertores e um frango. 

O suspeito também trocou tiros com dois policiais do serviço reservado e baleou um no rosto.