Maracaju IV agosto cursos 2022
TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
quinta, 18 de agosto de 2022 Campo Grande/MS
Agosto Lilás II Governo Agosto 2022
Interior

Mau tempo impede encontro de Sérgio Moro com presidente e ministros na fronteira

Ministro brasileiro se encontrou com presidente da Secretaria Nacional Antidrogas do país vizinho

03 junho 2019 - 18h21Por Thiago de Souza

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, não conseguiu se encontrar com o presidente do Paraguai, Mário Abdo Benitez, na tarde desta segunda-feira (3), em Pedro Juan Caballero, no Paraguai. O motivo foi o mau tempo na região que impediu as decolagens e afetou, inclusive, a chegada d próprio Moro à região de fronteira.

No encontro com o presidente do país vizinho, Moro teria a companhia da ministra de segurança Argentina, Patricia Bullrich. Sem essas autoridades, o ministro brasileiro se encontrou com o diretor da Secretaria Nacinal Antidrogas do país vizinho, Arnaldo Giuzzio.

As autoridades, segundo o ABC Color, iriam discutir o combate ao narcotráfico na região, marcada por execuções sumárias e passagem de drogas e contrabando. Eles iriam sobrevoar áreas com plantações de maconha.

Nova Aliança

A deflagração da operação Nova Aliança, neste domingo (2), é um dos instrumentos que os três países, Argentina, Brasil e Paraguai, usam para combater o tráfico de drogas na região. Na ação policial, campos com plantações de maconha estão sendo destruídas.

O mau tempo também prejudicou a chegada de Moro à fronteira. Ele teve de pousar em Dourados, por volta do meio-dia de hoje e seguir de carro até Ponta Porã e depois Pedro Juan Caballero.

No país vizinho,  Sérgio Moro foi recebido na sede da Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai.  O diretor da Senad elogiou o trabalho da Polícia Federal brasileira e disse que o órgão deve ser referência para as instituições paraguaias.

Além das drogas, Giuzzio relatou que Sérgio Moro demonstrou grande preocupação com a questão do contrabando de cigarros, que prejudica igualmente as cidades brasileiras que fazem fronteira com o Paraguai e de quebra causa prejuízos ao sistema tributário brasileiro.