Menu
Busca terça, 12 de novembro de 2019
Polícia

Assassino de filho conta crime com frieza e detalhes: 'bebê estava dormindo'

Pai do menino confessou que estava infeliz com o término do relacionamento e por isso cometeu o crime

20 setembro 2019 - 10h30Por Nathalia Pelzl e Dany Nascimento

Evaldo Christyan Dias Zenteno, 21 anos, acusado de matar o filho Miguel Henrique dos Reis, 2 anos, afogado, vai permanecer na cadeia. 

A decisão foi dada após audiência de custódia nesta sexta-feira (20), no Fórum. Em seu depoimento, Evaldo alegou que o crime foi acidente, pois ele estava infeliz com o término do relacionamento.

Em detalhes, ele contou que colocou o filho, que estava dormindo, na bacia cheia de água, o deixando morrer. Após verificar o fato, Evaldo decidiu ir até a Santa Casa, onde inventou a história do assalto por bandidos armados e encapuzados, que teriam jogado Miguel em um córrego.

O crime ocorreu na Rua Ariquemes, no Bairro Guanandi II, em Campo Grande.

Durante o período em que foi ouvido pelo juiz, o responsável pela morte da criança ainda reforçou que cometeu o ato para fazer a ex-mulher sofrer.

A mãe da criança, de 21 anos, também foi ouvida e relatou que Miguel estava com o pai desde a última terça-feira (17).  Abalada, ela contou que, na manhã de ontem, falou com o ex sobre a criança e que o mesmo afirmou que estava tudo bem.  

No entanto, por volta das 16h30, recebeu a ligação do ex-marido que contou sobre a morte de Miguel e apresentou a versão do assalto.

Segundo ela, apesar de Evaldo não aceitar a separação, o relacionamento dele com o filho era saudável.