TCE ABRIL 16 A 22/04
Menu
terça, 20 de abril de 2021
COVID CONFLITO
Polícia

Gamer atrai jogadora de time rival e a mata a facadas em casa

O estudante gravou vídeo do assassinato e riu da situação. Ele fazia parte de um time de jogo eletrônico de guerra e trouxe para a vida real o que fazia nas telas

24 fevereiro 2021 - 10h15Por Rayani Santa Cruz

O gamer Guilherme Alves Costa, de 18 anos, foi preso em flagrante após assassinar a facadas, Ingrid Oliveira Bueno da Silva, 19 anos. O crime ocorreu nessa segunda-feira (22), em Pirituba, zona oeste de São Paulo. As informações são do R7.

Segundo o site, Guilherme estava em casa quando esfaqueou Ingrid diversas vezes e depois fugiu. O irmão dele, que afirmou não conhecer a vítima, chegou em casa e a viu desmaiada e ensanguentada. A Polícia Militar atendeu a ocorrência.

Ingrid era conhecida como Sol e integrava a equipe FBI e-Sports de Call of Duty (Cod), um jogo eletrônico de guerra. O autor do crime disse que conheceu a vítima na internet há pouco mais de um mês. Ao que tudo indica, ele fazia parte de um time adversário, o Gamers Elite.

(Ingrid foi morta a facadas pelo rival de jogo. Foto: Reprodução Pragmatismo Político)

Ainda de acordo com o portal, Guilherme filmou o corpo da jovem depois do ato e confessou o crime, aos risos. Em outra publicação, Costa afirmou que seu objetivo era divulgar um material por escrito contendo planos de executar pessoas cristãs.

“Vocês estão achando que é tinta, montagem ou algo do tipo, mas não é. Eu realmente matei ela, entendeu?”, afirma o autor do crime na publicação.

Planejado

Na delegacia, Guilherme afirmou que o assassinato teria sido planejado previamente. Ele afirmou que escreveu um livro detalhando o crime — de objetivos até a motivação —, porém, estes dois pontos não foram detalhados no boletim. O livro foi anexado ao inquérito e agora passará por análise.

Familiares de Ingrid disseram que não sabiam sobre a relação dela com o estudante, que teve o celular apreendido. A polícia solicitou exames periciais, entre eles, do corpo da vítima.

Pelas redes sociais, o ‘Gamers Elite’ afirmou em nota que não tem relação alguma com o crime.