Menu
sábado, 19 de setembro de 2020
Polícia

Homem confunde travestis com mulheres e é obrigado a pagar programa de R$ 2,9 mil no crédito

Ele diz que recusou o serviço ao saber 'a verdade' sobre as profissionais

24 fevereiro 2019 - 17h36Por Thiago de Souza

Homem não identificado disse que foi obrigado por travestis a pagar R$ 2.950 por um programa sexual, que ele não fez, na madrugada deste domingo (24), em Dourados. Ele teria recusado o serviço ao saber que as profissionais não eram mulheres, mas as ''meninas'' teriam invadido o carro e cobrado o valor no cartão de crédito.

Conforme o boletim de ocorrência, era uma hora da madrugada quando a vítima saiu para comprar um lanche. Ele disse que viu um grupo na esquina da rua Onofre Pereira de Matos, com a João Cândido Câmara e decidiu abordar.

O homem conta que apenas perguntou o preço do programa às ''mulheres''. Nesse momento, uma das travestis entrou no carro, pegou a chave e, segundo o Dourados News, teria dito: ''agora vai ter que pagar''.

Conforme o relato da vítima, outra travesti também entrou no carro e falou: ''você vai ter que pagar de um jeito ou de outro''. Que este segundo invasor mostrou uma máquina de cartão e ordenou: ''passa o cartão e digita a senha''. A travesti que ficou no banco traseiro era que passava o cartão várias vezes, mas segundo ele dizia que não dava certo.

O registro policial da conta ainda que ao passar o cartão pela última vez, as suspeitas desceram do carro. Ao conferir o aplicativo do banco, o homem constatou que foram feitos saques de R$ 50, R$ 1 mil, R$ 800 e R$ 900. Ele acrescenta que outro cartão foi usado pelas suspeitas, mas que não pode consultar já que está bloqueado.

 

Leia Também

Prefeito em MS ameaça dar tiro em bolsonaristas
Polícia
Prefeito em MS ameaça dar tiro em bolsonaristas
Chuva pode dar as caras já neste sábado e no domingo em Campo Grande
Cidade Morena
Chuva pode dar as caras já neste sábado e no domingo em Campo Grande
Brasil tem 739 mortes pela covid-19 em 24 horas, diz Ministério da Saúde
Geral
Brasil tem 739 mortes pela covid-19 em 24 horas, diz Ministério da Saúde
Saudade é tanta, que um ano após perder o filho, Thayelle ainda escuta Miguel chamar
Entrevistas
Saudade é tanta, que um ano após perder o filho, Thayelle ainda escuta Miguel chamar