TCE Julho  17 a 19/07 e 22 a 25/07
(67) 99826-0686
PMCG - REFIS 01 a 30/07/2019

Idosa mantida 20 anos em cárcere privado saiu de casa para ajudar mãe a sustentar família

A idosa era mantida em situação análoga à escravidão em dois cômodos sem acesso à rua e era obrigada a cuidar da mãe de um dos suspeitos

25 JUN 2019
Da redação/G1
15h12min
Foto: Reprodução/G1

A idosa de 63 anos que foi resgatada após ser passar mais de 20 anos sendo mantida em cárcere privado por um casal, em Vinhedo (SP), sendo obrigada a cuidar de uma idosa sem receber salário, saiu de casa há mais de 40 anos para conseguir dinheiro e ajudar a mãe a cuidar da família.

O casal foi preso na madrugada desta terça-feira (25) e será indiciado por estelionato, tortura e cárcere privado.

40 anos sem contato

Irmã mais velha de uma família de 10 filhos que morava em Colorado (PR), ela queria ir para um grande centro com a esperança de conseguir trabalho.

“Ela disse: 'mãe, eu vou para São Paulo para trabalhar'. Ela quis sair [de casa] para ajudar a mãe a criar os filhos porque são dez irmãos”, afirmou Odete da Silva Souza, que mora em Araraquara (SP), e há mais de 40 anos não fala com a irmã.

A família havia registrado um boletim de ocorrência de desaparecimento da idosa em 1996, quando não conseguiu mais contato com ela. Ela foi resgatada após pedir ajuda a um dos policiais que foram até a casa de dois cômodos onde ela morava para investigar o casal que a mantinha em cativeiro por estelionato.

Segundo Odete, a idosa resgatada saiu de casa ainda adolescente. Na época, ela tinha 10 anos, mas guarda recordações da irmã. “Tenho muitas lembranças dela da infância, de a gente ia levar comida para o meu pai na roça. Não sei se ela vai lembrar-se de mim, mas eu tenho muita lembrança”, contou.

Odete conta que chegou a tentar procurar pela irmã, mas não tinha informações ou condições. Agora, ela deve ir a Vinhedo para encontrar a irmã. “Eu estou muito ansiosa, não dá para descrever. Para mim era um dia normal e de repente vem essa notícia. Não vejo a hora de ver ela de novo”, disse.

Casal preso

O casal que mantinha a idosa em cárcere privado foi preso na madrugada desta terça-feira (25). A polícia recebeu uma denúncia de estelionato contra os suspeitos, mas, quando chegou à residência, encontrou a vítima que disse que precisava de ajuda.

Achando a situação estranha, os policiais conduziram o casal até a delegacia para prestar depoimento. Segundo a polícia, a idosa era mantida em situação análoga à escravidão e obrigada a cuidar da mãe da dona da casa, de 88 anos, sem receber nenhum salário ou benefício pela função. Ela foi levada para um abrigo após prestar depoimento na delegacia.

Ela vivia em dois cômodos sem acesso à rua e não tinha nenhum contato com o mundo externo. O casal e a idosas viviam em casas separadas, mas os suspeitos iam até a residência das mulheres todos os dias. Os suspeitos retinham os documentos e os entregaram aos policiais na delegacia.

A polícia ainda informou que ela veio do Paraná para o estado de São Paulo para trabalhar como empregada doméstica na residência do casal, primeiro em Campinas e depois em Vinhedo, mas nunca recebeu pagamento pelo serviço. A vítima também já teria sido agredida pelo casal.

De acordo com a Polícia Civil, os suspeitos ainda abriram uma conta no nome da idosa para aplicar golpes em comércios. Eles serão indiciados por estelionato, tortura e cárcere privado e deve passar por audiência de custódia nesta terça-feira.

A idosa de 88 anos foi encaminhada para a Santa Casa de Vinhedo por estar muito debilitada.

'Nunca tinha visto isso'

A assistente social que atendeu a vítima afirmou que ficou chocada com o caso e nunca tinha visto uma situação semelhante.

"Como ela vivia nesse isolamento social, ela não sabe onde mora, não sabe onde fica Vinhedo, que bairro é aquele", disse Giorgia Bezerra.

Veja também