Menu
domingo, 27 de setembro de 2020
Polícia

Mãe de menina estuprada pelo padrasto comemora prisão de estuprador e diz que agora está em paz

A família continua morando em Campo Grande

04 agosto 2020 - 10h40Por Dany Nascimento

A mulher de 32 anos que flagrou o marido, Franklin Farrelhi, 58 anos, estuprando a filha de dez anos, no bairro Rita Vieira, em Campo Grande, diz que se sente aliviada e mais segura com a prisão do ex-marido.

Ela alega que, enquanto ele estava solto, temia pela segurança da família. “Eu estava com medo, medo dele fazer alguma coisa, mais do que ele já fez para a minha família. Agora eu me sinto mais segura, estou melhor, pelo menos agora eu me sinto mais em paz, sabendo que ele vai pagar pelo que fez”.

A mãe estava dormindo na casa e, ao acordar, foi procurar pelas filhas. Ela flagrou Frankin abusando da filha no banheiro dos fundos da casa.  

“Eu fiquei em choque, conversei com a minha filha, levei ela para o banho e vi que ela estava sangrando. Depois, eu fui com ela para a Delegacia da Mulher e contei tudo para a polícia”, diz a mãe.

Ela conta que saiu de Guia Lopes da Laguna para morar com Franklin, que fingia ter sentimento de pai pelas filhas da esposa. “Ele tratava as meninas muito bem, minhas duas filhas, mas com a de dez anos, ele estava fazendo isso. Ela contou que ele falava que ela [a criança] não podia contar para ninguém, porque se não ela ia ter que ir embora comigo e ficaria sem nada, sem casa, sem nada na vida”, conta a mãe chorando.