(67) 99826-0686
ALMS 13/06 a 12/07

Pai engravida filha de 11 anos e desaparece com feto abortado

A menor contou aos policiais que o pai a estuprava há pelo menos um ano

17 ABR 2019
Da redação/O Bom da Notícia
15h57min
Foto: Reprodução/O Bom da Notícia

A Polícia Civil passou a investigar um estupro envolvendo pai e filha, no Residencial Coxipó, em Cuiabá. Cleiton da Paixão Guimarães, 39 anos, foi preso pela Polícia Militar, na manhã desta quarta-feira (17). O homem é acusado de ter estuprado e engravidado a própria filha L.P.P., de 11 anos.

Segundo a polícia a criança teria sofrido um aborto espontâneo. Ao O Bom da Notícia, o tenente João Neto disse que a guarnição foi acionada por funcionários da UPA Pascoal Ramos. A criança havia dado entrada na unidade com sinais de estupro. Com a chegada da polícia, a menor contou que o pai a estuprava há pelo menos um ano.

“A mãe, aparentemente, disse que não tinha conhecimentos dos fatos. Em conversa com a criança, descobrimos que os estupros ocorriam desde meados de 2017”, disse o tenente. Com as informações, os militares foram até a casa onde morava a criança e localizaram o pai, que foi preso em flagrante.

“O Conselho está aqui para dar apoio para a criança. Ela está na delegacia, vai passar pelo psicossocial da delegacia de criança, que é a especializada. Depois vamos levá-la para o Hospital Júlio Muller”, explica o conselheiro Odenil Valeriano.

A mãe da vítima N.P.G., relatou por telefone, ao O Bom da Notícia, que há algum tempo vinha percebendo modificações no corpo da filha, principalmente na barriga. Segundo a mulher, o estupro nunca passou pela cabeça dela. A mãe disse ainda que a menina tomou um remédio abortivo dado por Cleiton. Ao passar mal, a garota foi levada por uma tia e pelo avô até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Pascoal Ramos.

A mãe da criança sofreu o aborto em casa e disse que Cleiton colocou o feto numa sacola e saiu de motocicleta. O acusado não revelou onde deixou o feto. “O momento é difícil. Toda minha família procura explicações. Por enquanto, prefiro não falar mais nada sobre este homem”, lamenta a mulher. A menina já estava grávida de 5 meses.

Veja também