Menu
quinta, 25 de fevereiro de 2021
Polícia

Testemunhas estão com medo de guarda preso por matar namorada

Informação vem da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher

13 março 2020 - 19h00Por Dany Nascimento e Willian Leite

A delegada Sueli Araújo, da Deam (Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher), disse que amigas que já presenciaram a fúria do guarda municipal Valtenir Pereira da Silva, 35 anos, estão com medo de prestar depoimento.

Uma delas, pode ser conduzida coercitivamente porque tem medo de expor tudo que sabe sobre a relação que ele tinha Maxelline da Silva dos Santos, 28 anos, morta a tiros no início do mês.

“Muitas testemunhas só aceitaram depor após a prisão dele. Tem essa outra testemunha, que tem medo dele porque ele fala que ela é culpada pelo fim do relacionamento. Ela está com muito medo e até viu ele perto da igreja onde ela frequenta depois de matar a namorada e o amigo dela, o Steferson Batista. Vamos investigar, porque xiste indícios fortes de que ele queria matar mais uma amiga dela”, diz a delegada.

Valtenir matou a ex-namorada, o amigo dela, Steferon e ainda atirou contra a esposa de Steferon, Camila Telis Bispo, de 31 anos. Sobre ele ter invadido o imóvel após o crime, a delegada afirma que ele não entrou na casa. “A Camila achava que ele tinha entrado, mas ele não entrou e todos os disparos foram efetuados do portão da casa”.