ENTREGAS
Solurbe - corrida do meio ambiente 18/04 a 08/05
(67) 99826-0686
ENTREGAS

Athayde acusa Marquinhos de ser fantasma, que rebate: 'vai perder a boquinha'

No segundo bloco predominaram temas como saúde, corrupção e educação

27 SET 2016
Thiago de Souza
23h26min
Foto: André de Abreu

No segundo bloco do debate no SBT MS, Marquinhos Trad (PSD) e Athayde Nery (PPS) trocaram acusações sérias, chegando ao ponto do deputado estadual ser chamado de funcionário fantasma na Assembleia Legislativa. Alcides Bernal (PP) seguiu na linha de 'vítima' da Câmara Municipal e Rose Modesto (PSDB) destacou as ações da Caravana da Saúde. O evento acontece no Teatro Sesc Horto e é transmitido ao vivo pelo site TopMidiaNews.   

Athayde Nery perguntou sobre o fato de Marquinhos Trad omitir do público seu cargo efetivo desde 1986 na Assembleia Legislativa, nomeado pelo próprio pai,  ex-deputado Nelson Trad, recebendo 'inúmeras regalias' sem ter feito nenhum concurso público.

Trad respondeu ao adversário dando a entender que ele vive de pedir ajuda financeira  em gabinetes de políticos. "A sua boquinha vai acabar hein", prometeu.  Porém, sobre a acusação de ser fantasma na Assembleia, nada disse.

A candidata Rose Modesto falou sobre as ações da Caravana da Saúde, que atendeu milhares de mulheres no Estado, no momento em que foi questionada por Suél Ferranti (PSTU) sobre sua opinião sobre a legalização do aborto. A tucana foi enfática ao dizer que é contrária ao aborto e que defende a vida, deixando a interrupção da gravidez somente aos casos onde há risco de morte para a mulher.  

Alcides Bernal, candidato à reeleição questionou Pedrossian Filho se ele deveria ter tido um relacionamento mais 'íntimo' com a Câmara Municipal de Campo Grande, dando a entender que a Casa de Lei teve grande parte de seus legisladores denunciados à Justiça na Operação Coffee Break. Na sequência, o filho do ex-governador Pedro Pedrossian disse que Bernal fez certo ao não se relacionar assim com a Câmara e teceu elogios ao pepista.  

O tema pesquisa eleitoral, um dos mais polêmicos dessa eleição, também foi explorado pelos candidatos. Um exemplo foi Athayde Nery, que questionou Marcelo Bluma (PV) sobre a confiabilidade desse tipo de consulta.

Os candidatos de esquerda, Alex do PT (PT), Suél Ferranti (PSTU) e Rosana Santos (PSOL) manifestaram seu descontentamento com o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e mostraram adesivos de "Fora Temer".

 

Veja também