TCE Novembro
TJMS DEZEMBRO
Menu
quinta, 02 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CAMARA - vacinaçao
GLÓRIA E VOTO

Briga eleitoral 'quase' cancela show de Régis Danese e gera revolta em Bandeirantes

Uma decisão dada pelo Tribunal de Justiça na noite desta sexta-feira garantiu que o cantor faça o show neste sábado e a população deu glórias

23 outubro 2021 - 17h10Por Vinícius Squinelo

O show do cantor evangélico Régis Danese, em Bandeirantes (MS), virou briga na Justiça após uma denúncia feita ao Ministério Público de que a prefeitura realizou a contratação do artista irregularmente.

A cidade está em pleno período eleitoral, por conta de eleições suplementares que serão realizadas em novembro, e o show do evangélico entrou no meio da disputa política.

Uma decisão dada pelo Tribunal de Justiça na noite desta sexta-feira garantiu que o cantor faça o show neste sábado e a população deu glórias.

De acordo com áudio (ouça abaixo) que circulou nos grupos de WhatsApp, a denúncia feita ao Ministério Público teria sido feita por pessoas ligadas a um dos candidatos que concorrem à prefeitura. A revelação gerou a ira dos evangélicos do município e a prefeitura passou a correr contra o tempo para derrubar a decisão em primeiro grau que suspendeu o show. 

No áudio, o radialista Dionny Café diz que enviou ao Ministério Público denúncia do evento contratado pela Prefeitura de Bandeirantes por R$ 50 mil e sem licitação. Segundo fontes da cidade, o radialista seria ligado à campanha do candidato Celso Ribeiro Abrantes e no áudio ele cita que avisou o “Luis Fernando (Sauer)", ex-vereador que coordena a campanha de Ribeiro. 

topmidianews · Radialista Dionny Café, de Bandeirantes, fala sobre denúncia de show do cantor Régis Danese

 

 

No dia 19 de outubro, o promotor da cidade, Gustavo Bertocco de Souza, ingressou com ação civil pública para cancelar a contratação. Na ação, o promotor cita que uma denúncia chegou ao MPE e que, além da contratação sem licitação, também há a suspeita que o show serviria para beneficiar o atual prefeito (que também concorre nas eleições de novembro) Gustavo Sprotte. “Ainda que proibido de empenhar dinheiro e quaisquer outros recursos públicos para contribuir na realização desse evento porque ele é essencialmente religioso, o Município decidiu custear a contratação de um show em prejuízo à laicidade estatal”, diz trecho do pedido do promotor. 

(Gustavo Sprotte, atual prefeito e candidato nas eleições suplementares / Foto: ImpactoMS)

A ação civil pública cita outros municípios que foram proibidos de custear as “Marcha Para Jesus” por conta do teor religioso do evento, como Amambai e Cassilândia. No dia seguinte, o juiz Daniel Geller concedeu liminar ao MPE e cancelou a realização do show. 

Os evangélicos da cidade entraram em parafuso ao saber do fato e cobraram da prefeitura que o show ocorresse. Segundo pastores locais, “veio gente até de Corumbá para ver o show do Régis, misericórdia!”. 

A prefeitura recorreu da liminar e na noite desta sexta-feira o desembargador Paulo Alberto de Oliveira suspendeu a liminar e garantiu que o show ocorra neste sábado. Nas razões, ele cita que há uma lei municipal prevendo a realização da Marcha para Jesus há dez anos e que o promotor não deveria ter questionado o show às vésperas de sua realização. 

Celso Abrantes e Dionny Café: radialista comenta em áudio sobre denúncia e cita que enviou ao MPE

(Celso Abrantes (esq.) e Dionny Café (dir.): Áudio que circulou no WhatsApp seria do radialista e cita denúncia ao MPE/ foto: Reprodução Facebook)

A prefeitura de Bandeirantes não retornou os contatos para falar sobre a disputa. A campanha do candidato Celso Abrantes também não retornou os questionamentos e comentários a respeito do áudio. O espaço segue aberto. 

O cantor Régis Danese gravou vídeo na tarde de hoje comemorando a queda da liminar e a realização do show:

Eleições Bandeirantes

O município de Bandeirantes terá nova eleição em 7 de novembro após o prefeito eleito no ano passado, Álvaro Urt, ter o registro de candidatura indeferido e os votos anulados. O motivo foi a cassação pela Câmara dos Vereadores após operação do Gaeco ter revelado esquema de notas fiscais falsas no serviço de manutenção dos veículos da prefeitura. O vereador Gustavo Sprotte assumiu a prefeitura até a realização do novo pleito. Os outros candidatos são Celso Abrantes (PSD), Zulene Diniz (PSDB) e Milane Paiva (PSC).

De acordo com o Instituto Ranking Brasil, Zulene lidera as intenções de voto. Na pesquisa espontâneas, Zulene Diniz (PSDB) tem maioria das preferências, com 20,29% de intenções de voto contra 15,14% de Gustavo Sprotte (DEM), 13,86% de Celso Abrantes (PSD) e 1,14% de Milane Paiva (PSC). Já na estimulada, Zulene tem 31,29%, Celso Abrantes com 23,14% e Gustavo Sprotte 22,42%. A candidata Milane Paiva apontou 5,29%.

A pesquisa está oficializada na Justiça Eleitoral com o registro MS-00784/2021. Foram ouvidas 700 pessoas (eleitores e eleitoras) nos dias 17, 18, 19 e 20 deste mês. A margem de erro é de 4,40% e o intervalo de confiança 95%.