ENTREGAS
(67) 99826-0686
Reviva centro

Deputados se desdobram para conquistar votos para aliados no interior de MS

O parlamentares tentam percorrer o maior número de municípios para dar apoio aos candidatos do partido

24 SET 2016
Dany Nascimento
12h25min
Foto: TopMídianews

Prestes a iniciar a última semana da corrida eleitoral, os deputados, tanto estaduais como federais, se desdobram para percorrer o maior número de municípios possíveis, na tentativa de eleger seus candidatos. O deputado estadual Amarildo Cruz (PT), que já percorreu a Capital pedindo apoio ao candidato a prefeito Alex do PT, destaca que está sentindo que a campanha eleitoral está diferente das demais já realizadas.

"Percorri a Capital pedindo voto para nosso candidato e sinto que a campanha está diferente, com um clima diferente das demais campanhas. O eleitor está mais apático do que nas outras, em função de tudo que vem acontecendo no cenário político nos últimos dias", diz o parlamentar.

Assim como Amarildo, o deputado federal Zeca do PT ressalta que encontra eleitores revoltados pelas ruas de Mato Grosso do Sul e diz que utiliza sua força política para combater a ‘elite raivosa’. "O eleitor está indignado com essa armação criminosa que se faz contra o Lula e o PT, vamos sempre defender os menos favorecidos. O que me alimenta é combater a elite raivosa, odiosa, preconceituosa que está aí para que, juntos, voltemos a estabelecer um governo sério, assim como foi na época em que esse Estado era administrado pelo Partido dos Trabalhadores".

De acordo com Zeca, a sigla possui oito candidatos a prefeito pelos municípios de Mato Grosso do Sul e o partido espera eleger ao menos quatro deles. Já o deputado estadual do PSDB, Rinaldo Modesto, acredita que os tucanos devem sair na frente nas eleições de 2016, levando em consideração o trabalho desenvolvido pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) nos primeiros anos de gestão.

"A expectativa do partido é muito boa para essas eleições. Como a gestão do governador Reinaldo Azambuja está sendo bem avaliada, acredito que saímos na frente. Tudo que já foi realizado neste governo, como a Caravana da Saúde, tirar o estado da 24º colocação em transparência para 5º colocado, tudo isso conta muito. Acredito que devemos eleger de 30 a 35 prefeitos", disse o deputado.

Mantendo o mesmo ritmo de otimismo dos colegas parlamentares, o deputado federal e presidente regional do PDT, Dagoberto Nogueira, concorda que estamos diante de uma campanha diferenciada e acredita que a sigla deve eleger 10 prefeitos pelo interior do Estado.

"Acho que agora as pessoas estão acostumadas com as novas regras, os eleitores perceberam que não adianta negociar voto e tem plena noção que o essencial é analisar o político antes de votar para não reclamar depois. Estamos com 19 candidatos e acredito que devemos fazer pelo menos 10 prefeitos, temos 13 vice-prefeitos disputando", diz Dagoberto.

O deputado estadual Zé Teixeira (DEM) destaca que já percorreu mais de 40 municípios e o cenário que encontra é de eleitor descrente com a classe política. "Tenho andado muito pelo interior do Estado, encontro o eleitor descrente com a classe política, depois de todos esses escândalos políticos, acredito que o Brasil precisa com urgência de uma reforma política".

Para Zé Teixeira, o eleitorado de Campo Grande fica confuso, já que a Capital possui mais de 700 candidatos a vereador. "Tem mais de 700 candidatos, isso cria uma confusão na cabeça do eleitor, imagina se alguém vai analisar candidato por candidato, isso fica complicado. 90% das pessoas nem se lembra mais em quem votou na eleição passada".

Além disso, o parlamentar acredita que a população deveria se aproximar mais dos candidatos eleitos para verificar como está sendo desenvolvido o trabalho. "As pessoas não participam das sessões, estou na Assembleia há 22 anos já e não vejo a população participando, acompanhando nossos trabalhos. O Brasil precisa levantar e parar com toda essa sujeira. Em Campo Grande mesmo não temos prefeito há quatro anos, porque o prefeito e o vice iniciaram uma guerra política, prejudicando a população". 

Veja também