Maracaju III agosto verde 2022
TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
quarta, 17 de agosto de 2022 Campo Grande/MS
Lobo Guará
DISPUTA 2022

Eleição para Governo de MS será decidida no 2º turno, aponta pesquisa

Se as eleições fossem hoje, o cargo de chefe do Executivo seria decidido somente no 2º turno

20 dezembro 2021 - 16h59Por Vinícius Squinelo

Pesquisa para as eleições 2022 indica que a disputa será acirrada em Mato Grosso do Sul, pelo menos para a principal cadeira em disputa, a de governador do Estado. Reinaldo Azambuja, do PSDB, caminha para encerrar um ciclo de oito anos à frente do Executivo e as articulações para quem irá substituí-lo já estão intensas, mesmo a dez meses do pleito eleitoral.

Se as eleições fossem hoje, o cargo de chefe do Executivo seria decidido somente no 2º turno. É o que mostra a pesquisa realizada com duas mil entrevistas entre os dias 10 e 14 deste mês de dezembro, aferindo as intenções de votos.

O ex-governador André Puccinelli (MDB) lidera em vários cenários que a pesquisa simulou para consultar o eleitorado. Porém, o italiano não alcança, em nenhum deles, votos para fechar a discussão em 1º turno, já que há concorrentes bons de votos, como Rose Modesto (PSDB), Marquinhos Trad (PSD), Eduardo Riedel (PSDB) e Zeca do PT.

Confira os possíveis cenários pesquisados:

A primeira estimulada reuniu nove prováveis candidaturas e traz André Puccinelli na dianteira, com 21,30%, e Rose Modesto em segundo, com 15,50%. Em seguida estão Marquinhos Trad (14,10%), Eduardo Riedel (9,20%), Zeca do PT (8%), Odilon de Oliveira (3,05%), Capitão Contar (2%), João Henrique Catan, (1,40%) e Coronel David (1%). Indecisos, votos nulos e em branco, não sabem e não responderam 24,45%.

Em outro cenário na estimulada com cinco nomes, André Puccinelli continua na dianteira, com 23,10%; Rose Modesto 17,40%; Marquinhos Trad (16%), Eduardo Riedel (11%) e Zeca do PT (9,15%). Indecisos, votos nulos e em branco, não sabem e não responderam 23,15%.

MENOS NOMES

Uma terceira simulação por meio de consulta estimulada considerou apenas três candidaturas (sem Marquinhos Trad e Zeca do PT). O resultado: Puccinelli 33,15%, Rose (22%) e Riedel (14,50%). Somam 30,35% os indecisos, os que votam nulo ou em branco e os que não responderam ou não sabem.

Uma quarta simulação considerou também três candidaturas, mas sem Puccinelli e Zeca do PT). Rose Modesto lidera com 30,25%, seguida de Marquinhos Trad (24,15%) e Eduardo Riedel (15,40%). Somam 30,20% os indecisos, os que votam nulo ou em branco e os que não responderam ou não sabem.

Já sem Rose Modesto e Zeca do PT o resultado foi o seguinte: André Puccinelli (30,10%), Marquinhos Trad (24,35%) e Eduardo Riedel (15%). Somam 30,55% os indecisos, os que votam nulo ou em branco e os que não responderam ou não sabem.

Uma quinta simulação por meio de consulta estimulada considerou três candidaturas (sem Eduardo Riedel e Zeca do PT): André Puccinelli (30,20%), Rose Modesto (23,15%) e Marquinhos Trad (21,30%). Somam 25,35% os indecisos, os que votam nulo ou em branco e os que não responderam ou não sabem.

Uma quinta e última simulação por meio de consulta estimulada considerou três candidaturas (sem Marquinhos Trad e Rose Modesto): André Puccinelli (33%), Eduardo Riedel (20,40%) e Zeca do PT (17,10%). Somam 29,50% os indecisos, os que votam nulo ou em branco e os que não responderam ou não sabem.

REJEIÇÃO

Na pergunta sobre em quem os eleitores não votariam de jeito nenhum, o mais citado é Zeca do PT, com 30,35%. O segundo em rejeição é Puccinelli, com 25,70%, em terceiro lugar está Marquinhos Trad (13,25%), Odilon (10,40%), David (8,10%), Capitão Contar (6,45%), Rose (4,50%), Riedel (3,65%) e Henrique Catan (2,20%) completam a listagem. Os que não responderam ou não sabem, os que votam em branco ou anulam o voto e os indecisos somam 7,85%.

ESPONTÂNEA

Na espontânea, o ex-governador André Puccinelli tem 14% das citações, seguido pela deputada federal Rose Modesto com 9,30%; em terceiro está Marquinhos Trad, com 8,10%; em quarto lugar está o secretário estadual de Infraestrutura Eduardo Riedel que pontuou 5%; e em quinto lugar está o ex-governador Zeca do PT, com 4,05%.

Depois aparecem, pela ordem, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina (DEM), com 3,20%; o juiz federal aposentado Odilon de Oliveira (PSD), com 2,30%; senador Nelsinho Trad (PSD), com 2% os deputados estaduais Capitão Contar (PSL), com 0,75%; João Henrique Catan (PL, com 0,55%, o ex-prefeito de Mundo Novo Humberto Amaducci (PT), com 0,40% e por último está o deputado estadual Bolsonarista Coronel David (sem partido), com 0,35%). Outros candidatos somaram 1% e 49% são os indecisos, os que votam nulo ou em branco e os que não sabem ou não responderam.

INFORMAÇÕES

O Instituto Ranking Brasil fez duas mil entrevistas de 10 a 14 deste mês de dezembro de 2021 em 35 municípios de Mato Grosso do Sul. O intervalo de confiança é de 95% e a margem de erro máxima 2% pontos percentuais, para mais ou para menos. Pesquisa do tipo quantitativa, por amostragem, com aplicação de questionário estruturado em entrevistas por telefone, sistema CATI (Computer Assisted Telephone Interviewing) e presencial.