Menu
quinta, 01 de outubro de 2020
Política

Lockdown: vereadores criticam Defensoria e dizem que fechamento total não é solução agora

Eles são contra lockdown e dizem que o momento não é o ideal

04 agosto 2020 - 12h15Por Rayani Santa Cruz

A maioria dos vereadores de Campo Grande é contra ação civil pública da Defensoria de MS, que pede à Justiça o prazo de 48h para prefeitura decretar lockdown - fechamento total - por 14 dias.

Em sessão da Câmara desta terça-feira (4), o vereador Otávio Trad (PSD) disse que o pedido de lockdown da Defensoria interfere diretamente nas ações da Prefeitura. Ele que enxerga o pedido com profunda preocupação e vai acompanhar o trâmite da ação na Justiça.

“Vejo como clara interferência nas ações e no gerenciamento da pandemia em nossa cidade. Não é a flexibilização do comércio que aumenta a disseminação do coronavírus”, diz Otávio Trad.

O vereador alega que leitos estão sendo disponibilizados dentro do possível. “Os leitos que temos disponíveis estão sendo instalados pela Prefeitura. O que nós podemos fazer está sendo feito. A minha preocupação é com um eminente lockdown às margens de um momento econômico que estamos vivendo. As ações restritivas já foram e estão sendo feitas. Temos que colocar a economia como essencial”.

De oposição, o vereador André Salineiro (Avante) também é contra a medida e falou a favor do empresariado da cidade. “É lamentável o que está acontecendo com nossos feirantes, empresários, como aconteceu nesta semana. Todos estão sofrendo com a recessão do comércio. Falar novamente em lockdown nos preocupa muito”, disse Salineiro.

Airton Araújo, do PT, disse que, na semana que vem, haverá pessoas morrendo por falta de leitos e que a população também tem que se cuidar. Ele disse que não será o lockdown que vai resolver. “Vai fechar mais comércios e as pessoas ficarão sem emprego. O governo federal não vai dar conta de continuar com benefícios. O Judiciário está influenciando na gestão do município”.

Para o Delegado Wellington (PSDB), o problema é de comportamento social e cultural. Ele cita que a população tem que aprender a conviver com o problema e entender a nova dinâmica. “Lockdown, neste momento, é impensável e inaceitável. As pessoas não estão conseguindo pagar as contas, comer e sobreviver. Toda vez que o prefeito faz uma orientação, as pessoas pedem para flexibilizar. Precisamos nos capacitar melhor”, disse. 

Júnior Longo (PSDB) comentou que os comerciantes estão se adaptando e seguindo as novas regras. Eduardo Cury (DEM) afirmou que também é contra, assim como o vereador Doutor Lívio (PSDB).

A favor

O único vereador a favor do fechamento é o Doutor Loester do MDB. Ele afirmou que a medida é a única solução para diminuir a doença. 

Leia Também

Polícia acaba com combinado de orgia com menores em Campo Grande
Polícia
Polícia acaba com combinado de orgia com menores em Campo Grande
Com 44ºC, Setembro termina com recorde de calor em várias cidades de MS
Cidades
Com 44ºC, Setembro termina com recorde de calor em várias cidades de MS
Após pagar duas parcelas do carro, motorista vê veículo ser destruído pelo fogo
Interior
Após pagar duas parcelas do carro, motorista vê veículo ser destruído pelo fogo
Patroa ‘mete bala’ em funcionário que capinava terreno em Corumbá
Polícia
Patroa ‘mete bala’ em funcionário que capinava terreno em Corumbá