Menu
segunda, 30 de novembro de 2020
Política

Marun critica desembargador e diz que 'oposição política' quer tirá-lo do Conselho de Itaipu

Ex-ministro de Temer diz que magistrado tem decisões questionáveis

08 junho 2019 - 12h29Por Thiago de Souza

O ex-ministro Carlos Marun (MDB) criticou a decisão liminar que suspendeu sua nomeação para o Conselho de Itaipu Binacional e diz que a motivação é oposição política.

O responsável pela decisão judicial foi o desembargador Rogério Favreto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

''O Desembargador Favreto é juiz de decisões questionáveis. Tentou em um domingo soltar três vezes o ex-presidente Lula'', afirmou Marun.

Aliado de André Puccinelli (MDB), Marun explicou que o Conselho é formado, na prática, por sete paraguaios e seis brasileiros, algo, que segundo ele, fere a paridade que é a base da governança da Hidrelétrica.

''O presidente Bolsonaro já reformou o Conselho de Administração de Itaipu. Substituiu 4 dos 7 conselheiros brasileiros e me manteve. Ele tem a prerrogativa de exonerar e nomear conselheiros a qualquer tempo e tem consciência da minha capacidade em contribuir'', explicou Marun.

Outra explicação dada por Marun, e que justificaria sua versão de perseguição política, é que o novo diretor-geral brasileiro, que também foi ministro no governo Temer, não recebe questionamentos. Esse dirigente, segue Marun, estaria realizando o trabalho com sucesso.

Pela rede social, Marun disse esperar que a liminar do desembargador Favreto seja suspensa e que o processo tenha andamento normal. Ele deseja que outras atitudes sejam tomadas somente após o julgamento do mérito.

 

Leia Também

Adolescente de 17 anos morre em batida entre motos em assentamento de Nova Andradina
Interior
Adolescente de 17 anos morre em batida entre motos em assentamento de Nova Andradina
Sebastião Melo vence comunista Manuela D’ávila em Porto Alegre
Geral
Sebastião Melo vence comunista Manuela D’ávila em Porto Alegre
Bruno Covas derrota Guilherme Boulos com diferença de quase 20% em SP
Geral
Bruno Covas derrota Guilherme Boulos com diferença de quase 20% em SP
Disputa pela presidência da Câmara de Campo Grande já tem três nomes
Política
Disputa pela presidência da Câmara de Campo Grande já tem três nomes