TCE JUNHO 2022
TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
terça, 28 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
Política

Para 55% dos brasileiros, Bolsonaro vai tentar anular eleição

Dados são do Datafolha, que mostrou Lula na liderança, com 48%

28 maio 2022 - 17h51Por Thiago de Souza

Pesquisa Datafolha mostra que 55% dos entrevistados, acreditam que o presidente Jair Bolsonaro, do PL, vai tentar invalidar as eleições deste ano, caso perca. 

Para essa parcela da população, é preciso se preocupar com a possibilidade de um ato antidemocrático.  

Segundo a Folha de SP, o levantamento foi feito na quarta (25) e quinta-feira (26). Nessa sondagem, 40% dizem não ser necessário receio de invalidação do pleito, antes ou depois da votação. Um grupo de 5% não sabe responder à questão.

O instituto ouviu 2.556 eleitores acima dos 16 anos em 181 cidades de todo o país. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou menos. O levantamento, contratado pela Folha, está registrado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número BR-05166/2022.

Receio

A Folha fez outros questionamentos aos entrevistados, cujas respostas mostram que Bolsonaro avança na estratégia de duvidar do sistema de votação e apuração dos votos. 

A naturalização dos temas no debate público, reflete a Folha, pode ser lida em resultados como os que, 56% dizem que é preciso levar a sério as ameaças do mandatário, 55% veem alguma chance de ocorrer fraude nas eleições e no recuo de 82% em março para 73% agora que afirmam confiar na urna digital.

Críticas

Na visão da Folha, Bolsonaro pode contestar o resultado das eleições, em caso de derrota. Pela pesquisa, ele perde a eleição para Lula, de 48% a 27%. 

Mesmo com a garantia de especialistas em segurança e do TSE, Bolsonaro duvida da integridade do sistema eleitoral. Ele teria agido para incluir as Forças Armadas no acompanhamento do processo eleitoral. Além disso prometeu contratar uma empresa privada para auditar as eleições. 

Mais dados

Ainda segundo a Folha, se na média geral 55% julgam ser necessário se preocupar com a tentativa de invalidação da eleição pelo mandatário antes ou depois da votação, o percentual é ainda superior quando observados grupos específicos.

Dentro da parcela que considera que a ofensiva de Bolsonaro contra a votação eletrônica atrapalhará muito as eleições, correspondente a 39% dos entrevistados, o temor de anulação é visto como justificável por 78% das pessoas.

Entre os que reprovam o governo Bolsonaro, o percentual atinge o patamar de 73%. A gestão federal é vista como ruim ou péssima por 48% do total de participantes da pesquisa.

O índice de preocupação também é mais encorpado entre aqueles que declaram voto em Lula (70%). Já na fatia que pretende votar em Bolsonaro, cai para 26%.

Os percentuais são diferentes também no recorte por gênero. A possibilidade de que o presidente despreze a eleição deve ser vista como algo preocupante na opinião de 52% dos homens, ao passo que 57% das mulheres pensam assim. A resposta oposta foi citada por 45% e 36%, respectivamente.